PUBLICIDADE
Topo

Bilionário russo quer comprar estátuas alvo de protestos nos Estados Unidos

A estátua de Theodore Roosevelt na entrada do Museu de História Natural de Nova York, EUA - Caitlin Ochs/The New York Times
A estátua de Theodore Roosevelt na entrada do Museu de História Natural de Nova York, EUA Imagem: Caitlin Ochs/The New York Times

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 16h03

Um bilionário russo se ofereceu para comprar duas estátuas que são alvo de protestos nos Estados Unidos para que sejam removidas por causa de seus laços com racismo e colonialismo, diz o site da CNN.

O empresário Andrey Filatov, da Fundação Art Russe, que coleta e preserva a arte da era soviética, disse que está disposto a comprar representações de Theodore Roosevelt e do colonizador Alexander Baranov, encontradas em Nova York e no Alasca, respectivamente, pois os dois homens deixaram uma "marca positiva" na Rússia.

As duas estátuas estão entre centenas em toda o país enfrentando pedidos para serem eliminadas, a partir das discussões resultantes da onda de protestos Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

A fundação de Filatov espera levar os monumentos a São Petersburgo, na Rússia, em nome da preservação da "herança cultural e histórica".

"Temos profundo respeito e apreço pelas pessoas que contribuíram para o desenvolvimento da Rússia e foram associadas à história de nosso país", disse um porta-voz da Art Russe Foundation em comunicado por e-mail.

"Tanto o 26º presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt, quanto o governador de assentamentos russos na América do Norte, Alexander Baranov, foram estadistas que deixaram sua marca positiva na história da Rússia. Portanto, vemos a necessidade de preservar sua memória para as gerações futuras."

Atualmente encontrada em frente ao Museu Americano de História Natural de Nova York, a estátua de Roosevelt em questão há muito tempo enfrenta vandalismo e pedidos de sua remoção devido à representação do presidente em cima de um cavalo, ladeado por um homem nativo americano e um homem negro, no chão, a seus pés.

O gabinete do prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, confirmou em junho que a estátua será derrubada, dizendo que figuras não-brancas foram retratadas como "subjugadas e racialmente inferiores".

Nenhum detalhe sobre seu futuro havia sido anunciado no momento em que a oferta de Filonov foi tornada pública.

O lugar de Roosevelt na história da Rússia decorre de seu papel de intermediar um tratado entre a Rússia e o Japão em 1904, encerrando a guerra de um ano e meio dos países. Seu papel no acordo, conhecido como Tratado de Portsmouth, ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1906.

Alexander Baranov era um comerciante que governou a América Russa — as partes da América do Norte pertencentes à Rússia antes de serem vendidas para os Estados Unidos na chamada Compra do Alasca. Uma escultura de bronze de Baranov está na cidade de Sitka desde 1989, embora as comunidades nativas americanas de lá tenham levantado pedidos para que ela fosse retirada.

Uma petição pedindo sua remoção, assinada por mais de 2.500 pessoas, descreve-o como um "colono que veio a Sitka, no Alasca, sem convite, para enriquecer a si mesmo, sua empresa e seu país" e o acusa de liderar "o assalto armado ao povo local Tlingit".

Internacional