PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Juíza ordena liberação de documentos relacionados a Ghislaine Maxwell

Jeffrey Epstein e Ghislaine Maxwell em foto de 2005 - Patrick McMullan via Getty Image
Jeffrey Epstein e Ghislaine Maxwell em foto de 2005 Imagem: Patrick McMullan via Getty Image

Do UOL, em São Paulo

23/07/2020 15h14

A juíza Loretta Preska autorizou hoje a divulgação de novos registros de um processo de 2015 movido contra Ghislaine Maxwell. A socialite britânica associada aos crimes cometidos por Jeffrey Epstein enfrenta acusações de que teria atraído menores de idade para o ex-namorado.

Apesar de enfrentar objeções de Maxwell, a juíza norte-americana disse que a suposição de que o público tem o direito de acessar grande parte dos mais de 80 documentos em questão supera os argumentos apresentados para mantê-los em sigilo.

Os documentos, que fazem parte do processo movido por Virginia Giuffre, uma das vítimas do financista, contra Maxwell, incluem registros de voos dos jatos particulares de Epstein.

Preska também disse que as informações de identificação pessoal contidas nos documentos, como por exemplo nomes de terceiros, serão editadas.

Com a ação movida pelos advogados da socialite britânica para tentar bloquear a liberação, os documentos não poderão ser divulgados imediatamente.

Ghislaine Maxwell, de 58 anos, está detida desde o início deste mês em uma prisão no Brooklyn, depois de se declarar inocente pelas acusações de ter ajudado Jeffrey Epstein a recrutar e abusar de garotas menores de idade. Ela também é acusada de mentir para a Justiça sob juramento.

Epstein foi preso e acusado de tráfico sexual de menores de idade em julho do ano passado. Ele se auto declarou inocente, e um mês depois cometeu suicídio na prisão, onde aguardava julgamento.

Internacional