PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Internações por covid-19 quadruplicam na Espanha após alta de casos

O número de internações por covid-19 quadruplicou na Espanha após alta de casos - SUSANA VERA/REUTERS
O número de internações por covid-19 quadruplicou na Espanha após alta de casos Imagem: SUSANA VERA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 17h25Atualizada em 10/08/2020 18h19

O índice de pessoas internadas por covid-19 na Espanha aumentou mais de quatro vezes entre as primeiras semanas de julho e agosto. O número passou de 150 internados com data de internação nos sete dias anteriores, em julho, para cerca de 650, na última sexta-feira (7). As informações são do El País.

A alta é consequência da elevação no número de casos de covid-19 no país, que se multiplicou por oito no último mês, passando dos 10 casos por 100 mil habitantes para os 79,8, de acordo com o ministério da Saúde do país.

De acordo com os últimos dados do Instituto de Saúde Carlos III (ISCIII), cerca de 5% das infecções detectadas (de 10 de maio até agora) acabam em internações. Ou seja, se forem 200 casos, 10 pessoas vão parar no hospital.

O sistema detecta primeiro os casos leves, mesmo assintomáticos (são 50% segundo o ISCIII), mas dias depois aparecem as formas mais graves da doença. 0,4% dos infectados são admitidos na UTI e a mesma proporção morre.

Este relatório, atualizado até 6 de agosto, detectou que o aumento das internações ocorreu a partir do início de julho, enquanto as admissões e óbitos na UTI cresceram a partir da última semana de julho. Há um mês, a Saúde relatou uma média de sete internações em UTI na semana anterior. Agora a média é de 40.

O trabalho também indica que o número de internações deixou de crescer mais entre os jovens, passando a atingir principalmente aqueles com mais de 69 anos, grupo de risco da doença.

Frente a esse quadro, os 580 hospitais espanhóis ativos se preparam para o que pode vir nas próximas semanas, com um cenário de possível piora. Alguns estão abrindo novas alas para covid-19, outros pensam em restringir as férias de seus profissionais, buscando planos de contingência para iniciar a suspensão das atividades normais ou para ter mais leitos.

Coronavírus