PUBLICIDADE
Topo

Internacional

China tem vacinado trabalhadores da saúde e das fronteiras desde julho

Os próximos a receber a vacina devem ser os trabalhadores dos serviços essencias de abastecimento - Motortion/iStock
Os próximos a receber a vacina devem ser os trabalhadores dos serviços essencias de abastecimento Imagem: Motortion/iStock

Do UOL, em São Paulo

24/08/2020 11h07

A China anunciou anteontem que está aplicando desde julho uma vacina experimental contra o coronavírus nos trabalhadores de alto risco, segundo classificação estabelecida pelo governo.

Entram na lista os profissionais da linha de frente do combate à pandemia na área da saúde e os aqueles que trabalham nas fronteiras do país.

O diretor do Centro de Ciência e Tecnologia da Comissão Nacional de Saúde, Zheng Zhongwei, disse à imprensa no sábado que essa vacina obteve aprovação para ser aplicada no dia 22 de julho.

A ideia de Zheng é estabelecer uma barreira imunológica protegendo primeiro aqueles que estão mais vulneráveis ao vírus. "Uma vez que a gente construa uma barreira imune para o staff médico, trabalhadores envolvidos nas operações básicas da cidade — como na agricultura e no transporte e indústria — poderão ser elegíveis para a vacinação", afirmou.

"Assim, toda a operação da cidade teria uma garantia estável."

A lei que regulamenta a vacinação na China prevê que a Comissão Nacional de Saúde possa pleitear junto aos órgãos reguladores uma autorização especial em caso de emergência sanitária. Dessa forma, os trabalhadores do serviço de saúde e das áreas de contenção da doença podem ser imunizados de forma excepcional, durante a fase de testes.

A produção ficou a cargo da estatal Sinopharm — que colocou sua vacina na fase 3 dos testes na Argentina, Marrocos, Emirados Árabes Unidos e Peru.

Internacional