PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Exército de Israel diz que vai investigar soldado que ajoelhou em palestino

Soldado israelense ajoelhado no pescoço de um militante palestino - RANEEN SAWAFTA/REUTERS
Soldado israelense ajoelhado no pescoço de um militante palestino Imagem: RANEEN SAWAFTA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

02/09/2020 09h46

Militares de Israel afirmaram que vão investigar o caso de um soldado que foi filmado se ajoelhando em cima do pescoço de um militante palestino enquanto o algemava.

No vídeo é possível ver Khairi Hanoon, um conhecido ativista palestino, deitado no chão enquanto o soldado se ajoelha em seu pescoço. O enforcamento durou cerca de 50 segundos.

O caso é semelhante com o que causou a morte do ex-segurança George Floyd, nos Estados Unidos, em maio deste ano.

Em entrevista ao jornal israelense Haaretz, Hanoon disse que se sentiu como Floyd. "Tenho 60 anos, o que posso fazer com um soldado armado? Mas, para o oficial em cena, sou uma ameaça e, em poucos minutos, ele começou a me atacar brutalmente", afirmou.

Os manifestantes palestinos afirmam que estavam fazendo um protesto pacífico durante a construção de um assentamento israelense na vila palestina de Shufa, na Cisjordânia. Esses assentamentos são considerados ilegais, mas Israel segue construindo.

Já o exército disse Israel disse que o protesto era um "motim" e chamou Hanoon de "agitador", acusando-o de "criar uma provocação".

Internacional