PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Conteúdo publicado há
6 meses

Trump é 1º presidente a perder 2 vezes no voto popular desde o século 19

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante o primeiro debate eleitoral com Joe Biden - Saul Loeb/AFP
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante o primeiro debate eleitoral com Joe Biden Imagem: Saul Loeb/AFP

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

08/11/2020 16h30Atualizada em 08/11/2020 20h31

Com a derrota para Joe Biden, Donald Trump se torna o primeiro presidente norte-americano a perder duas eleições pelo voto popular desde o século 19. Quando foi eleito, em 2016, ele reuniu mais delegados, mas perdeu no número de eleitores - algo que só ocorreu cinco vezes na história dos Estados Unidos. Neste ano, perde em ambos.

Biden foi eleito o 46º presidente dos Estados Unidos na tarde do último sábado (7) após vencer o presidente na Pensilvânia e em Nevada. Com isso, Trump junta-se a Benjamin Harrison (1889-1892) com duas derrotas populares.

Diferente do brasileiro, o sistema eleitoral norte-americano não é baseado em votos absolutos, mas em votos do Colégio Eleitoral. Cada estado tem o número de delegados proporcional à população e o candidato que conseguir a maior quantidade de representantes vence.

Isso possibilita que um candidato seja eleito presidente sem que ganhe em votos absolutos - basta reunir 270 delegados. É um acontecimento raro, só ocorreu em cinco ocasiões: John Quincy Adams (1824), Rutherford B. Hayes (1876), Benjamin Harrison (1888), George W. Bush (2000) e Trump (2016).

Mais raro ainda é que um presidente tenha perdido duas eleições pelo voto popular. Entre eles, só ocorreu com Adams e Harrison. O primeiro venceu em 1824 após uma decisão da Câmara de Representantes quando nenhum dos candidatos conseguiu número mínimo no Colégio Eleitoral. Adams teve quase 40 mil votos a menos que o segundo colocado, Andrew Jackson. Quando tentou a reeleição, em 1828, perdeu para Jackson com 142 mil votos e 95 delegados a menos.

Já Harrison perdeu no voto popular em 1888, mas conseguiu a maioria do Colégio Eleitoral e foi eleito. Como Adams, perdeu reeleição, em 1892, sem maioria de delegados ou absoluta. Isso não voltou a se repetir por mais de um século, até a dobradinha de Donald Trump.

Em 2016, quando foi eleito, Trump também não conseguiu reunir a maioria popular. Apesar de reunir 304 delegados, ele somou 62,9 milhões de eleitores, quase 3 milhões a menos do que a democrata Hillary Clinton.

Neste ano, embora os votos ainda estejam sendo contados, Biden já reuniu 279 delegados (contra 214 de Trump), nove a mais do que o necessário, e está com 4,3 milhões de votos de vantagem sobre o republicano. Quatro estados seguem em disputa.

*Matéria feita com colaboração de Carlos Augusto Poggio, professor de Relações Internacionais da FAAP

Eleições Americanas