PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Israel planejou matar cientista iraniano, diz funcionário do governo Trump

O cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh, morto em Teerã, após seu veículo ser atacado por atiradores - West Asia News Agency/Reuters
O cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh, morto em Teerã, após seu veículo ser atacado por atiradores Imagem: West Asia News Agency/Reuters

Do UOL, em São Paulo

02/12/2020 17h54

Israel está por trás do assassinato do cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh, segundo um funcionário do alto escalão do governo dos Estados Unidos. As informações foram divulgadas pela CNN americana.

O servidor se recusou a dar detalhes sobre o caso, incluindo se o governo de Donald Trump sabia sobre o ataque ou se forneceu algum apoio. Mohsen Fakhrizadeh, principal cientista nuclear do Irã, foi assassinado na última sexta-feira (27) quando foi alvejado por balas em uma rodovia próxima de Teerã.

Desde o assassinato, Irã vem acusando, sem provas, Israel pela autoria do crime. O líder supremo aiatolá Seyyed Ali Khamenei e outros prometeram vingança. Até o momento, Israel não negou nem reivindicou o ataque.

Apesar de não detalhar o caso, o funcionário do alto escalão americano ressaltou que, no passado, os israelenses compartilhavam informações sobre alvos e operações secretas com os Estados Unidos. Segundo ele, o cientista iraniano é alvo de Israel há muito tempo.

Na última semana, o New York Times também noticiou que Israel seria o responsável por planejar a morte de Mohsen Fakhrizadeh. As informações seriam de outro funcionário do governo americano.

Internacional