PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Primeiro-ministro Boris Johnson anuncia lockdown em toda a Inglaterra

30 dez. 2020 - Boris Johnson o acordo comercial pós-Brexit entre a UE e o Reino Unido - Leon Neal/Getty Images
30 dez. 2020 - Boris Johnson o acordo comercial pós-Brexit entre a UE e o Reino Unido Imagem: Leon Neal/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/01/2021 17h22

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou um novo lockdown em toda a Inglaterra, depois da descoberta de uma nova variante do coronavírus.

"Nós devemos, portanto, entrar em um lockdown nacional, o que é duro o suficiente para conter essa variante", disse Johnson em um pronunciamento televisionado. "Isso significa que o governo, mais uma vez, está orientando você a ficar em casa", acrescentou, em seguida.

As medidas devem incluir o fechamento de escolas para a maioria dos alunos, e as pessoas serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que sejam incapazes de fazer seus trabalhos remotamente ou sejam trabalhadores essenciais, disse a rede de TV BBC, acrescentando que as ações entrarão em vigor a partir da meia-noite.

Nas redes sociais, Johnson também postou mensagem pedindo à população: "Fique em casa. Proteja o NHS [Sistema Nacional de Saúde, em inglês]. Salve vidas". Este lema já havia sido utilizado pelo primeiro-ministro em outro lockdown, decretado no país em abril.

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da covid-19. Mais de 75 mil pessoas morreram da doença no Reino Unido.

Primeiro país a administrar a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, há quase um mês, o Reino Unido está priorizando a aplicação de uma primeira dose de vacinas para o maior número possível de pessoas em vez de dar as segundas doses.

Alguns especialistas dizem que estão preocupados com essa abordagem.

Duas novas variantes do coronavírus estão complicando a resposta contra a Covid-19 e o Reino Unido tem registrado novos picos diários de casos.

Cientistas britânicos expressaram preocupação com o fato de que as vacinas que estão sendo lançadas podem não proteger contra uma nova variante do coronavírus que surgiu na África do Sul e tem se espalhado internacionalmente.

O Parlamento britânico será convocado na quarta-feira para debater as medidas de lockdown.

Ao agir à frente de Johnson, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, impôs na segunda-feira o lockdown mais rígido para a Escócia desde o primeiro semestre do ano passado.

Nova variante

Em dezembro, Boris Johnson e seus conselheiros científicos disseram que uma variante do coronavírus estaria se disseminando velozmente no Reino Unido.

Segundo estudos da London School de Higiene e Medicina Tropical, essa variante pode ser de 50% a 74% mais transmissível que suas antecessoras. Existem suspeitas de que ela seja responsável pelo aumento de casos no sudeste da Inglaterra identificados nas últimas semanas.

Mais de 3 mil casos da variante já foram relatados no Reino Unido e em dezenas de países em todo o mundo —inclusive no Brasil—, de acordo com a agência de saúde da UE ECDC.

Em reação, alguns países anunciaram a suspensão de viagens de e para o Reino Unido para impedir a disseminação da nova variante.

*Com informações da agência Reuters

Internacional