PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Bolívia autoriza uso de vacinas Sputnik V e CoronaVac contra covid-19

Vacina russa Sputnik V tem sido aplicada em argentinos - Reprodução/Twitter
Vacina russa Sputnik V tem sido aplicada em argentinos Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL

06/01/2021 15h29

A Bolívia autorizou hoje a utilização de duas vacinas contra covid-19 no país. A Sputnik V, da Rússia, e a CoronaVac, do laboratório chinês SinoVac, conseguiram aprovação. O país já comprou doses da vacina russa e possui acordos para outros imunizantes.

O anúncio de hoje foi feito por María Reneé Castro, vice-ministra de Promoção e Vigilância Epidemiológica. Ela explicou que o país analisou as tecnologias de diversas vacinas, assim como as logísticas necessárias.

María Reneé Castro também comentou que considera a Sputnik-V uma das melhores vacinas, pois demonstra uma eficácia de mais de 90%.

No final do ano passado, a Bolívia comprou 5,2 milhões de doses da vacina Sputnik V, que chegarão em março. Elas se juntarão a doses adicionais que a Bolívia obterá mediante o dispositivo Covax, lançado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pela Gavi (Aliança para as Vacinas, na sigla em português) e mais cerca de duas milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, compradas nesta semana.

O Instituto Butantan, do Brasil, que ajudou a desenvolver a vacina CoronaVac, já informou que abriu negociações com países sul-americanos para vender esse imunizante, que tem doses produzidas em São Paulo. Agora que ele foi aprovado pelo governo boliviano, pode ser adquirido.

A Bolívia é o terceiro país da América do Sul a comprar vacinas russas Sputnik V, depois da Argentina e da Venezuela. O governo argentino iniciou, no final do ano passado, a vacinação contra a covid-19, utilizando o imunizante russo.

Internacional