PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
9 meses

Uma a cada 50 pessoas está infectada pelo coronavírus na Inglaterra

Passageiros de transporte público usam máscaras de proteção em Londres  - Tolga Akmen/ AFP
Passageiros de transporte público usam máscaras de proteção em Londres Imagem: Tolga Akmen/ AFP

Do UOL, em São Paulo

05/01/2021 16h49

Uma a cada 50 pessoas está infectada pelo novo coronavírus na Inglaterra, informou o governo britânico. A informação foi dada hoje durante entrevista coletiva do primeiro-ministro Boris Johnson —a Inglaterra entrou em lockdown após a descoberta de uma nova variante do coronavírus. É o terceiro bloqueio nacional desde o início da pandemia.

Segundo informações da Bloomberg, a contaminação em Londres é ainda maior: na capital, uma a cada 30 pessoas tem o coronavírus. Em toda a Inglaterra, mais de 1 milhão de pessoas encontram-se infectadas.

"O número de pacientes em hospitais na Inglaterra é agora 40% maior do que no primeiro pico em abril", disse Johnson. "Quando todos olham para essa situação, as pessoas entendem que não temos escolha", justificou.

O novo lockdown, segundo a Bloomberg, ameaça empurrar a economia do Reino Unido para uma recessão, mesmo com as medidas emergenciais do governo, que incluem um pacote de apoio a empresas no valor de US$ 6 bilhões.

Durante a coletiva, Johnson reafirmou que serão vacinadas 14 milhões de pessoas do grupo de risco até meados de fevereiro. Até o momento, 1,3 milhão de pessoas receberam a primeira dose da vacina.

Entre os maiores de 80 anos, 23% foi vacinado pelo governo britânico, segundo Johnson. "Estamos usando cada segundo do lockdown para colocar um escudo invisível em torno dos idosos e vulneráveis", declarou.

Coronavírus no Reino Unido

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da covid-19. Mais de 75 mil pessoas morreram da doença no Reino Unido.

Primeiro país a administrar a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, há quase um mês, o Reino Unido está priorizando a aplicação de uma primeira dose de vacinas para o maior número possível de pessoas em vez de dar as segundas doses —mas alguns especialistas dizem que estão preocupados com essa abordagem.

Além disso, duas novas variantes do coronavírus estão complicando a resposta contra a covid-19, e o Reino Unido tem registrado novos picos diários de casos.

Cientistas britânicos expressaram preocupação com o fato de que as vacinas que estão sendo lançadas podem não proteger contra uma nova variante do coronavírus que surgiu na África do Sul e tem se espalhado internacionalmente.

Coronavírus