PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Policial é 5ª pessoa que morre após invasão de manifestantes ao Capitólio

Do UOL, em São Paulo

07/01/2021 23h06Atualizada em 08/01/2021 07h55

Um policial morreu hoje depois da invasão ao Capitólio promovida ontem por apoiadores do presidente Donald Trump, informaram as autoridades. O oficial Brian Sicknick é a quinta pessoa que morre em consequência dos ataques de ontem ao Congresso dos Estados Unidos.

Ele "respondia aos distúrbios na quarta-feira no Capitólio e foi ferido enquanto enfrentava fisicamente os manifestantes", informou a Polícia do Capitólio em um comunicado.

"Voltou para seu posto e colapsou", relata a nota, acrescentando que "foi levado para um hospital local, onde sucumbiu aos seus ferimentos".

Nas redes sociais, o deputado republicano Dean Phillips lamentou a morte do agente. "Fui informado de que um oficial da Polícia do Capitólio morreu devido aos ferimentos sofridos no ataque de ontem ao Capitólio. Meu coração está com a família do oficial e com todos os que arriscam suas vidas todos os dias para proteger e servir nossas comunidades com dignidade e princípios", escreveu ele, em seu perfil no Twitter.

Ao menos 14 oficiais da Polícia Metropolitana de Washington ficaram feridos na confusão, dentre eles um agente que foi hospitalizado após sofrer ferimentos graves quando foi puxado para uma multidão e agredido, disse o chefe de polícia Robert Contee, em relato reproduzido pela CNN. Um outro oficial teve ferimentos faciais significativos ao ser atingido por um projétil, e outro policial foi hospitalizado após receber spray de pimenta.

No total, quatro manifestantes morreram. Na noite de ontem, uma mulher chegou a ser resgatada em estado crítico, mas não resistiu aos ferimentos após ser atingida no ombro por um projétil e morreu no hospital. A polícia não soube detalhar as circunstâncias do tiroteio, quem disparou o tiro ou a natureza dos ferimentos da pessoa.

Em vídeo, a mulher identificada pelo nome de Ashli Babbit, de 35 anos, é vista enquanto os paramédicos a levavam em uma maca para fora do Capitólio.

As outras três mortes ocorreram no perímetro da sede legislativa, em circunstâncias ainda sob investigação.

As autoridades dos EUA prenderam 13 pessoas e confiscaram 5 armas de fogo durante a invasão ao Congresso. A informação foi divulgada pelo chefe da Polícia Metropolitana do Distrito de Colúmbia, Robert J. Contee, e reportada pelo jornal The New York Times.

A invasão ao Congresso

Manifestantes que apoiam Trump invadiram o Congresso americano, que realizava uma sessão para certificar a vitória do presidente eleito Joe Biden. As portas do Congresso foram trancadas, um alerta de emergência acionado e a sessão foi interrompida.

Mike Pence presidia a sessão no Capitólio e deixou o local escoltado. Vários congressistas precisaram deixar o local às pressas.

A polícia jogou spray de pimenta e bombas de gás em alguns manifestantes no objetivo de impedir a tentativa de invasão ao Congresso. Houve confronto também fora do prédio.

Segundo informações da rede de TV americana FOX News, a polícia também encontrou vários pacotes suspeitos em volta do Cannon House Office e da Madison Library of Congress Building, e agiu para esvaziar os prédios e escritórios vizinhos.

* Com informações da AFP

Internacional