PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-policial finge ainda ser da polícia ao ser parado por não usar cinto

Foto ilustrativa de policial - Pixabay
Foto ilustrativa de policial Imagem: Pixabay

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/01/2021 11h49

O ex-policial Ryan Haughton, de 30 anos, já havia renunciado ao seu cargo na polícia de North Yorkshire, na Inglaterra, há mais de dois anos. Mas, em setembro de 2020, enquanto dirigia no condado de Durham, ele foi parado no trânsito por não usar cinto de segurança e acabou sendo acusado de "enganar" oficiais, ao dizer que ele ainda trabalhava como policial na ocasião.

Haughton, que estava sem o seguro do veículo, afirmou que atuava há seis anos fardado, o que não era o caso. Em seguida, ele teria mostrado antigas fotos dele de uniforme da época em que ainda era oficial, conforme descreveram os policiais que fizeram a abordagem.

De acordo com o site local Teesside Live, o acusado esteve presente em um tribunal na Corte Teesside Magistrates nesta semana, onde se declarou culpado de ter se passado por um policial e não ter usado o cinto de segurança.

Haughton disse que cometeu "um erro bobo" ao ter realizado a farsa, também admitindo não estar na ocasião da revista com o seguro do carro que dirigia.

A defesa dele alegou que a ação foi algo "muito tolo", mas uma "ofensa única" que "não prejudicou ninguém". Porém o réu foi considerado culpado, conforme confirmaram as palavras da magistrada Michelle Matthews. "Você já teve um bom caráter e vai ter ficha criminal", disse. "Eu acho que você mesmo sabe o quão tolo você tem sido."

O ex-policial foi multado duas vezes com o valor de 120 libras esterlinas (cerca de R$ 881): uma por dirigir sem seguro e outra por se passar por membro da polícia. Ele levou seis pontos na carteira pela questão da documentação, mas nenhuma penalidade por não usar cinto de segurança.

Internacional