PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Corda ou criatura bizarra? 'Chicote do mar' é flagrado em praia dos EUA

"Chicote do mar" avistado na ilha de Padre, na costa do sul do Texas (EUA) - Reprodução/Padre Island National Seashore/Facebook
'Chicote do mar' avistado na ilha de Padre, na costa do sul do Texas (EUA) Imagem: Reprodução/Padre Island National Seashore/Facebook

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/02/2021 09h12

O serviço nacional de parques dos Estados Unidos compartilhou na segunda-feira (1) uma foto de uma criatura bizarra que foi avistada em uma praia na ilha de Padre, na costa do sul do Texas, Estados Unidos. Trata-se de um ser marinho conhecido como "chicote do mar".

É muito comum que banhistas confundam essas criaturas com emaranhados de cordas na praia ou lixo, quando na verdade se trata de um ser vivo — um dos vários corais da ordem Gorgonacea, cujas cores são bem variadas.

Similares a cordões vermelhos, brancos, amarelos e até roxos, os "chicotes do mar" podem ser encontrados desde o estado norte-americano de Nova Jersey até o Golfo do México. "Vemos principalmente as variedades amarela e vermelha chegando às nossas praias [no Texas]", explicou o Pins (Padre Island National Seashore), no Facebook.

Beach Finds Have you ever been out walking the beach, perhaps picking up trash and you come across something that looks...

Publicado por Padre Island National Seashore em Segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

Ainda de acordo com o serviço nacional, para quem tiver curiosidade e se deparar com um "chicote do mar" algum dia, é possível identificar o esqueleto do coral. Basta olhar atentamente para a criatura e notar que há uma estrutura preta no interior desse "emaranhado".

O "chicote" em si consiste em uma colônia de pequenos pólipos (animais do filo Cnidaria) com oito tentáculos cada um, que crescem uns sobre os outros em uma única haste, formando esse formato parecido com uma "mangueira".

De acordo com o museu de ciências Tybee Island Marine Science Center, da Geórgia, tais animais podem alcançar mais de um metro de altura, alimentam-se de plâncton e vivem anexados em rochas, estacas conchas ou superfícies costeiras rasas.

"Então, da próxima vez que você for dar um passeio na praia, procure o 'chicote do mar' e lembre-se, não é lixo!", recomendou o Pins.

Internacional