PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher leva mordida de urso em partes íntimas ao ir em banheiro no Alasca

Urso estava escondido sob vaso sanitário - Raymond Roig/AFP
Urso estava escondido sob vaso sanitário Imagem: Raymond Roig/AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/02/2021 13h26

Um grupo de pessoas teve uma ingrata surpresa enquanto desfrutavam de um dia de lazer no lago Chilkat, localizado no Alasca (EUA), após um urso morder as nádegas de uma mulher que utilizava o banheiro.

Shannon Stevens passou o final de semana com o irmão e a cunhada em um acampamento próximo ao lago. O trio chegou a fazer uma fogueira para aquecer o ambiente invernal e cozinhar salsichas. O rumo do passeio mudou quando Shannon decidiu ir ao banheiro.

Ocorreu tudo dentro das normalidades até a mulher baixar a roupa e sentar-se em um vaso sanitário improvisado. O irmão Erik e a namorada, que esperavam na parte de fora, ouviram o grito: "Algo me mordeu". Shannon sentiu uma mordida de uma animal e levantou-se imediatamente.

"Eu entrei lá e sentei no assento do vaso sanitário, e algo imediatamente me mordeu na bunda. Eu pulei e gritei", contou a jovem.

Preocupado, o irmão correu com uma lanterna e iluminou a parte escura do vaso. "Bem no nível do assento do vaso sanitário, talvez uma ou duas polegadas abaixo, estava um rosto de urso gigante olhando de volta para mim", testemunhou antes de sair correndo.

Irmão da vítima achou pegadas de urso no dia seguinte ao susto - Erik Stevens/Arquivo pessoal - Erik Stevens/Arquivo pessoal
Irmão da vítima achou pegadas de urso no dia seguinte ao susto
Imagem: Erik Stevens/Arquivo pessoal

Para a sorte da vítima, a mordida não deixou ferimentos graves, mas fez com que o trio se recolhesse na tenda do acampamento até a manhã seguinte, quando o urso aparentou ter ido embora. De acordo com a TV KTOO, que também entrevistou os irmãos, a fogueira amanheceu desmontada e havia pegadas no chão coberto por neve.

Erik imaginou como o animal pode ter entrado no banheiro: "Há uma saída na parte de trás da casinha, há uma parede de pedra e há uma maneira de uma criatura entrar por aquela parede de pedra. Ele provavelmente apenas empurrou as pedras e entrou no buraco", relatou à TV.

Biólogo nunca viu nada parecido

Após a cobertura da mídia local, o biólogo do Departamento de Pesca e Caça do Alasca, Carl Koch, compareceu às margens do lago Chilkat para investigar a curiosa aparição do urso. Para ele, é estranho que um animal desse porte tenha apenas dado uma mordida ou uma patada na mulher, que poderia ser uma presa fácil.

"(Ela) pode ser a única pessoa com quem isso já aconteceu. Eu não ficaria surpreso ao longo dos anos se outras pessoas tivessem coisas bizarras, mas durante fevereiro (durante o inverno, que é a época em que ursos costumam hibernar), sentar-se em uma latrina e ver algo assim acontecer é muito incomum", relatou.

Já Shannon acredita que aprendeu uma lição valiosa. "Com certeza vou olhar para o buraco da próxima vez", disse.

Internacional