PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Polícia paraguaia apreende 1,4 t de drogas em fazenda de traficante do MS

Apreensão foi feita na fazenda do traficante brasileiro Jarvis Pavão, na região paraguaia do Chaco - Força Nacional do Paraguai/Divulgação
Apreensão foi feita na fazenda do traficante brasileiro Jarvis Pavão, na região paraguaia do Chaco Imagem: Força Nacional do Paraguai/Divulgação

Naian Lopes

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

25/02/2021 17h02

Autoridades do do Paraguai apreenderam 1,4 tonelada de cocaína em uma fazenda durante operação realizada ontem, na região do Chaco (noroeste do país, na fronteira com a Bolívia e com o Brasil). A droga foi localizada enquanto as autoridades policiais investigavam roubo de gado na região.

Segundo apurou o UOL, os agentes já investigavam a fazenda El Tigre, que pertence ao narcotraficante brasileiro Jarvis Pavão. A operação chegou a causar celeuma entre a Polícia e a Força Nacional do Paraguai, responsável por investigar casos de tráfico de drogas.

Mas assim que foi informada sobre a ocorrência, a Força Nacional enviou seus agentes para a fazenda a fim de seguir com a operação e encontraram 1,4 tonelada de cocaína em um avião que estava escondido sob a vegetação. Ao todo, 13 pessoas foram presas, com idade entre 25 e 47 anos, na fazenda que está registrada no nome de Jarvis Pavão.

A droga estava dividida em 42 fardos no avião do tipo monomotor e foi localizado nas proximidades de uma pista clandestina. Os policiais também encontraram 101 tambores de acetona que seriam utilizados no refino da cocaína.

O caso ainda será investigado, mas a Força Nacional acredita que a droga estava sendo preparada para ser transportada para o Brasil, no próprio avião. Também há a possibilidade de o transporte ser direcionado à Europa. A cocaína foi apreendida e será destruída.

Jarvis Pavão é considerado um dos principais traficantes de cocaína da Linha Internacional. Nascido no Brasil, mais precisamente em Ponta Porã (MS), ele é acusado de diversos crimes, inclusive de ter se aliado as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e também do PCC (Primeiro Comando da Capital). Atualmente ele está preso no Presídio Federal de Brasília.

Internacional