PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Menino salva irmã de 18 meses de afogamento com 'dica' ensinada por ela

Tino, de 8 anos, disse que foi Cami, de 18 meses, que inspirou gritos para chamar atenção da mãe  - Reprodução/Youtube
Tino, de 8 anos, disse que foi Cami, de 18 meses, que inspirou gritos para chamar atenção da mãe Imagem: Reprodução/Youtube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/03/2021 18h28Atualizada em 08/03/2021 18h44

Um menino americano ganhou o status de herói ao salvar a irmã de apenas 18 meses, na última sexta-feira (05).

Tino Conboy, de 8 anos, encontrou Cami boiando na piscina da casa da família, na cidade de Placerville, na Califórnia.

Mas em entrevista à CBS, transmitida no final de semana, o menino atribuiu a ela o "poder" para o salvamento, dizendo ter se inspirado em seus gritos para chamar a atenção da mãe, Diana.

Tino contou que percebeu algo de errado ao notar o silêncio da irmã que momentos antes estava brincando dentro de casa. Logo ele percebeu que Cami tinha ido para o quintal e, ao olhar para a piscina, encontrou a caçula boiando, desacordada.

Para conseguir ajuda, o menino tentou imitar os gritos rotineiros da irmã, conseguindo chamar a atenção da mãe, que correu até o quintal e tirou a filha da piscina, fazendo os procedimentos de ressuscitação enquanto o primogênito ligava para a emergência.

"Ela não conseguia mover os músculos", lembrou Tino sobre os primeiros momentos após o resgate de Cami. "Ela não conseguia mover nada, nem mesmo os olhos".

Algum tempo depois, Diana, que é enfermeira, conseguiu fazer a filha vomitar a água que tinha engolido.

"Foi quando eu vi sinais de vida", contou ela ao canal americano, destacando que enquanto isso Tino ligou para a emergência, deu o endereço da família e pediu urgência no atendimento.

"Eu fiquei tão impressionada com ele", elogiou a mãe da dupla. "Ele permaneceu tão calmo e concentrado", detalhou ela também em entrevista à CBS.

"É como se fosse um borrão na minha cabeça, porque pra mim pareceu que durou pra sempre, mas acho que foram cerca de 10 minutos", acrescentou ela sobre o período entre o resgate e a chegada das ambulâncias.

Apesar de ter ganhado o título de herói, Tino atribuiu a Cami a responsabilidade pela sua reação rápida.

"Basicamente, a Cami me deu o poder dela e foi assim que eu tive o poder para gritar", afirmou o menino, se dizendo "inspirado" pela irmã.

"Eu achei minha mãe tão corajosa por pular na água para pular sua filha", elogiou ele.

Depois do susto, a família colocou uma cerca em volta da piscina.

Diana se definiu como "sortuda" pelo desfecho feliz da história e recomendou que outros pais se inspirem no seu caso para respeitar medidas de segurança em seus espaços de lazer e aprender procedimentos de primeiros socorros.

"Foi com certeza o pior começo de dia da minha vida", disse ela à CBS, "mas acabou sendo o melhor", concluiu.

Internacional