PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Tcheco mais rico morre em acidente de helicóptero; patrimônio é de R$ 90 bi

O bilionário tcheco Petr Kellner, morto em um acidente de helicóptero no Alasca - Grupo PPF/Cortesia via REUTERS
O bilionário tcheco Petr Kellner, morto em um acidente de helicóptero no Alasca Imagem: Grupo PPF/Cortesia via REUTERS

Do UOL, em São Paulo

29/03/2021 12h27

O bilionário tcheco Petr Kellner, de 56 anos, está entre as cinco pessoas mortas no acidente de helicóptero que aconteceu, às 18h35 (horário local), no último sábado, no Alasca (EUA). De acordo com o Índice Bloomberg Billionaires, o patrimônio líquido de Kellner está avaliado em US$ 15,7 bilhões (R$ 90,8 bilhões), sendo a única pessoa da República Tcheca no índice das 500 pessoas mais ricas do mundo, ocupando a 123º posição.

O Grupo PPF, empresa tcheca de investimentos fundada por Kellner, confirmou a morte do bilionário em comunicado divulgado hoje.

"Com grande tristeza, o PPF anuncia que Petr Kellner faleceu tragicamente em um acidente de helicóptero nas montanhas do Alasca. Sua vida profissional era conhecida por sua incrível ética de trabalho e criatividade, mas sua vida privada pertencia a sua família", informou a empresa.

Kellner ajudou na fundação da empresa, em 1991, com objetivo de participar do processo da privatização da economia tcheca após a dissolução da União Soviética. De acordo com o site do Grupo, o bilionário era dono de 98,93% da empresa.

Segundo a CNN Internacional, outras quatro pessoas além de Kellner, incluindo o piloto do helicóptero, morreram no acidente. A aeronave — que era um Airbus AS350 B3, de propriedade da Soloy Helicopters —, caiu próximo da geleira Knik em circunstâncias ainda desconhecidas. Uma pessoa que estava no helicóptero sobreviveu e está internada em estado grave, mas estável.

"Acredita-se que o grupo tenha feito heli-esqui na área", informou o comunicado das Tropas Estaduais do Alasca. O heli-esqui é uma modalidade que faz uso de helicóptero em vez de um teleférico para acessar terrenos remotos. A tropa ainda comunicou que o Conselho Nacional de Segurança de Transporte conduzirá uma investigação sobre a causa do acidente.

De acordo com a agencia de notícias Associated Press, as pessoas mortas foram identificadas como Petr Kellner, 56, e Benjamin Larochaix, 50, ambos da República Tcheca; Gregory Harms, 52, do Colorado; e dois residentes do Alasca, Sean McMannany, 38, de Girdwood, e o piloto, Zachary Russel, 33, de Anchorage.

Duas das vítimas eram guias da empresa de alojamento turístico Tordrillo Mountain Lodge, no qual Kellner estava hospedado. Mary Ann Pruitt, porta-voz da empresa, disse que Kellner e Larochaix eram "hóspedes leais e frequentes" do alojamento que possui pacotes de hospedagem a partir de US$ 15 mil (R$ 86,9 mil).

Um comunicado do chalé anunciou que esta foi a primeira vez que "tivemos que enfrentar um evento dessa medida" em seus 17 anos de experiência como alojamento de heli-esqui mais velho do Alasca.

Milos Zeman, presidente tcheco, disse através de um porta-voz que possuía "alta consideração" pelo bilionário e "lamenta profundamente sua trágica morte".

Andrej Babis, primeiro-ministro tcheco, reforçou no Twitter que lamenta a morte de Kellner. "É uma tragédia inacreditável. Lamento muito, minhas mais profundas condolências à família de Petr Kellner."

Ainda não há informações de quem sucederá Kellner na direção da PPF, que possuía cerca de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 254,6 bilhões) de ativos no final de junho do ano passado. A empresa ainda fazia colaborações filantrópicas voltadas à educação e que eram realizadas por meio da Fundação da Família Kellner, que o bilionário fundou com sua mulher, Renáta Kellnerová.

Internacional