PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Óleos essenciais teriam causado câncer que matou Napoleão, diz estudo

Pintura de Napoleão morto, por Horace Vernet (1826) - Domínio Público
Pintura de Napoleão morto, por Horace Vernet (1826) Imagem: Domínio Público

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/05/2021 17h41Atualizada em 11/05/2021 11h19

Um estudo da da Universidade De Montfort de Leicester, na Inglaterra, trouxe uma nova tese para a causa da morte do imperador Napoleão Bonaparte. De acordo com a autópsia na época, Bonaparte morreu em maio de 1821, vítima de um câncer no estômago. Agora, pesquisadores indicam que o desenvolvimento da doença teria sido causado pelo uso excessivo de óleos essenciais presentes em seus perfumes, afastando também rumores de que ele teria morrido após ingestão de arsênico.

A nova análise foi realizada pelo biomédico Parvez Haris, que acredita que os óleos essenciais teriam afetado os hormônios de corpo do líder político, algo que em casos mais graves podem resultar em tumores ou distúrbios severos. Para ele, a quantidade de colônia usada pelo francês foi avassaladora, piorando muito sua saúde conforme o tempo passava.

Segundo o estudo, Bonaparte chegava a ingerir água de colônia, em grandes quantidades, como uma solução para o fato de não gostar de tomar remédios. O abuso pode explicar o câncer de Bonaparte, já que estudos já mostraram que a má utilização desse tipo de produto pode ter relação com câncer.

"A maioria das pessoas durante a era Napoleão tinha altos níveis de arsênico em seus sistemas por causa dos medicamentos contendo arsênio e cosméticos que usavam", explicou Haris ao Mail Online.

O que eles perderam foram os enormes volumes de colônia que Napoleão sufocou em seu corpo"

O cientista ainda enfatizou que em certa ocasião, o imperador teria confundido o perfume com água, passando em seu rosto e olhos.

Napoleão foi um grande promotor de colônias, que entraram em produção comercial pela primeira vez em 1792. Naquela época, era apenas para os poderosos e os muito ricos e ele tinha dinheiro para isso"

Além do uso constante, havia a desinformação de que as colônias poderiam ser, de alguma forma, benéficas à saúde, servindo como uma proteção contra infecções e enfermidades; algo que não era verdade.

Segundo documentos antigos do início do século 19, eram feitos 50 frascos de perfume a cada mês, todos produzidos por Gervais Chardin famoso perfumista da época, e entregues para o líder político.

Não há dúvida, em minha opinião, de que o Eau de Cologne era o principal veneno - embora a co-exposição a outros produtos químicos, incluindo o arsênico, deva ter contribuído para sua saúde precária e, em última análise, sua morte por câncer gástrico"

A morte de Bonaparte aconteceu durante seu exílio, na ilha de Santa Helena. Ainda que a autópsia oficial da época tenha apontado a causa como sendo um câncer, diversas teorias diferentes já foram defendidas acerca do óbito do imperador. Um suposto envenenamento por parte de seus inimigos ou a exposição ao arsênico são algumas dos destaques.

Internacional