PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher de El Chapo se declara culpada por tráfico internacional de drogas

Colaboração para o UOL

10/06/2021 14h18

A esposa do chefe do tráfico mexicano Joaquin 'El Chapo' Guzmán se declarou culpada pelas três acusações de tráfico de drogas que a levaram à prisão em fevereiro deste ano. Emma Coronel Aispuro, de 31 anos, enfrentou um tribunal federal em Washington quase dois anos depois que Guzman foi condenado à prisão perpétua e mais 30 anos por conspiração, chefiar uma organização criminosa e por acusações de tráfico de drogas e armas de fogo enquanto líder do Cartel de Sinaloa.

Em seu julgamento, Aispuro confessou ter sido uma "participante mínima" ao ajudar seu marido a administrar seu império de drogas, disse o New York Times. A mulher de 'El Chapo' foi presa no Aeroporto Internacional de Dulles, acusada de organizar a importação de cinco quilos cocaína, 500 gramas de metanfetamina e mais de um quilo de heroína e maconha para os Estados Unidos. A denúncia também citou seu suposto envolvimento na fuga de Guzman de uma prisão mexicana, em 2015.

Coronel compareceu regularmente ao julgamento do marido, em 2019, no Brooklyn, aparecendo quase todos os dias durante dois meses. O traficante, atualmente, está detido na prisão Supermax do Colorado. O casal tem duas meninas gêmeas.

No julgamento de Guzman, uma testemunha disse que Coronel e outros trabalharam juntos para coordenar os detalhes da última fuga do chefe do cartel de Sinaloa da prisão no México e que ela, frequentemente agia como porta-voz de Guzman na prisão para outras pessoas. O New York Times relatou que, como parte do pedido de Coronel, ela não seria obrigada a cooperar com as autoridades americanas.

Internacional