PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
9 meses

Cerca de 14 mil estão no aeroporto de Cabul para tentar deixar o país

20.ago.2021 - Soldados dos Estados Unidos montam guarda atrás de arame farpado enquanto afegãos estão sentados em uma estrada perto da parte militar do aeroporto de Cabul  - Wakil Kohsar/AFP
20.ago.2021 - Soldados dos Estados Unidos montam guarda atrás de arame farpado enquanto afegãos estão sentados em uma estrada perto da parte militar do aeroporto de Cabul Imagem: Wakil Kohsar/AFP

Do UOL, em São Paulo

21/08/2021 15h08

Cerca de 14 mil pessoas estão na área do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, numa tentativa de deixar o país quase uma semana depois da tomada do poder pelo grupo fundamentalista Talibã. A informação é da rede de TV norte-americana CNN.

Os Estados Unidos aconselharam hoje que norte-americanos no país evitem ir para o terminal.

O aviso chegou após o cofundador do Taliban, Mullah Baradar, chegar a Cabul para reuniões com outros líderes para formar um novo governo afegão, depois do rápido avanço do grupo pelo país.

Imagens de multidões nas pistas do aeroporto em Cabul na última segunda-feira (16) chocaram o mundo. Centenas de pessoas corriam tentando alcançar aviões que estavam prestes a decolar para fugir do país — algumas até tentaram se segurar a uma aeronave em movimento. Houve relatos de tiros e mortes.

Desde então, mais pessoas estão se aglomerando no aeroporto, onde soldados armados do Talibã estão dizendo para quem não tem documentos de viagem para ir para casa. Pelo menos 12 pessoas foram mortas dentro ou nos arredores do aeroporto com uma única pista, disseram a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e autoridades do grupo.

"Por causa das potenciais ameaças de segurança no lado de fora do aeroporto de Cabul, estamos aconselhando cidadãos norte-americanos que evitem ir ao aeroporto e que evitem os portões do aeroporto, a menos que você receba instruções individuais de um representante do governo dos EUA para fazê-lo", disse o alerta da Embaixada dos Estados Unidos.

A Suíça adiou um voo fretado de Cabul por causa do caos. "A situação de segurança em torno do aeroporto de Cabul piorou bastante nas últimas horas. Muitas pessoas estão na frente do aeroporto e às vezes conflitos violentos dificultam o acesso ao aeroporto", afirmou o Departamento Federal de Assuntos Estrangeiros da Suíça em um comunicado.

17 mil evacuados

Funcionários do Pentágono se limitaram a dizer que continuam processando as pessoas que chegam nos portões do aeroporto.

"Não foi informada nenhuma mudança na situação atual do inimigo no aeroporto e seus arredores neste momento", disse o general de divisão Hank Taylor.

Ele acrescentou que 17 mil pessoas foram retiradas desde o início da operação em 14 de agosto e que muitas delas foram levadas primeiro ao Catar ou Kuwait. O total inclui 2.500 americanos.

Nas últimas 24 horas, informou Taylor, seis aviões militares C-17 e 32 voos charter saíram do aeroporto de Cabul, transportando 3.800 pessoas.

Taylor acrescentou que já chegaram três voos ao aeroporto internacional de Dulles, nos arredores de Washington, acrescentando que os cidadãos afegãos estão sendo enviados para a base militar de Fort Bliss, no oeste do Texas, para serem recebidos.

Os Estados Unidos esperam retirar 30 mil americanos e civis afegãos do Afeganistão.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu ajudar qualquer americano que esteja no Afeganistão e queira sair. Mas admitiu que a presença de milhares de soldados americanos no aeroporto não garante uma passagem segura.

* Com informações da Reuters e AFP

Internacional