PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Britânico que foi barrado em aeroporto deixa Cabul com 200 cães e gatos

Paul "Pen" Farthing foi barrado com os animais na entrada do aeroporto de Cabul - Reprodução: Twitter
Paul 'Pen' Farthing foi barrado com os animais na entrada do aeroporto de Cabul Imagem: Reprodução: Twitter

Do UOL, em São Paulo

28/08/2021 20h12Atualizada em 28/08/2021 22h13

O ex-militar britânico Paul "Pen" Farthing, de 57 anos, conseguiu decolar do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, e voltar para casa com os seus cães e gatos em um avião particular, conforme informou o Daily Mail. Farthing, que é fundador da ONG Nowzad, instituição que atua no acolhimento e resgate de animais, tinha sido barrado no aeroporto esta semana acompanhado com 140 cães e 60 gatos, enquanto tentava deixar o país.

De acordo com a publicação, o avião pousou na capital afegã hoje, vindo de Karachi, no Paquistão. A aterrissagem aconteceu depois que o último voo do Reino Unido dedicado a civis partiu na noite passada. Todos os voos de hoje foram para militares e diplomáticos.

Farthing não tinha conseguido embarcar anteriormente por conta de uma mudança na documentação exigida pelos Estados Unidos, responsáveis pelo controle do Aeroporto Internacional Hamid Karzai. Segundo o ex-militar, ele passou "pelo inferno" só para conseguir chegar até o aeroporto.

Com a repercussão internacional do caso, o ministro da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, tinha dito que iria auxiliar no resgate dos trabalhadores da Nowzad e dos animais, mas que a "prioridade" no momento "são as pessoas e não os animais de estimação".

Ainda que a situação de Farthing tenha conquistado enorme apoio internacional, a campanha foi acusada de absorver recursos que poderiam ter sido usados para evacuar mais pessoas de Cabul, que agora está sob o controle do Talibã. Ainda, segundo o Daily Mail, foi revelado ontem que cerca de 150 britânicos e 1.100 afegãos que ajudaram os britânicos no Afeganistão serão deixados para trás no país.

Farthing voará de Cabul a Tashkent, no Uzbequistão, antes de retornar ao Reino Unido. Os animais enfrentarão uma quarentena de quatro meses por ordem do governo.

O ativista ainda contou que foi forçado a deixar sua equipe afegã para trás, já que os seus funcionários foram impedidos de cruzar a linha do Talibã para a área britânica no aeroporto ontem. "Houve muitas lágrimas quando nos despedimos. Eu sinto muitas coisas. Estou muito triste por eles, mas estou aliviado por mim e estou feliz pelos animais", afirmou ao The Sun.

O Ministério da Defesa, que auxiliou sua evacuação, confirmou que ele estava no aeroporto em um tweet na noite de sexta-feira. "Pen Farthing e seus animais de estimação foram assistidos por meio do sistema no aeroporto de Cabul pelas forças armadas do Reino Unido."

Internacional