PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Fóssil de escorpião com tamanho de cachorro é descoberto na China

Escorpião marinho podia chegar a 1 metro de comprimento e viveu há cerca de 400 milhões de anos - Reprodução/Instituto Nanjing de Geologia e Paleontologia
Escorpião marinho podia chegar a 1 metro de comprimento e viveu há cerca de 400 milhões de anos Imagem: Reprodução/Instituto Nanjing de Geologia e Paleontologia

Colaboração para o UOL

19/10/2021 12h42Atualizada em 19/10/2021 13h10

Arqueólogos descobriram na China os restos fossilizados de um escorpião gigante (Terropterus xiushanensis), com cerca de 400 milhões de anos. O espécime pré-histórico encontrado devia ter, segundo os cientistas, 1 metro de comprimento - o que se assemelha ao tamanho de algumas raças de cachorro como o dogue alemão.

Esse artrópode antigo está intimamente relacionado aos modernos aracnídeos e caranguejos-ferradura, de acordo com a pesquisa que está na edição de 30 de novembro do Science Bulletin.

Trata-se de um escorpião marinho que rondou os mares do que hoje é a China, há cerca de 435 milhões de anos, usando seus braços gigantescos e espinhosos para apanhar suas presas.

Esse animal viveu durante o período siluriano, entre aproximadamente 443,8 milhões e 419,2 milhões de anos atrás. Nesta época, os escorpiões teriam sido os principais predadores dos oceanos, atacando peixes e moluscos.

A espécie recém-descrita, T. xiushanensis, é a primeira descoberta pertencente à família Mixopteriade em 80 anos, dizem os pesquisadores.

Ele é também o primeiro mixopterídeo a ser descoberto no que teria sido o supercontinente de Gondwana, que se formou após o supercontinente maior, Pangea, ter se partido em dois.

Internacional