PUBLICIDADE
Topo

Internacional

'Abelhas abutres' surpreendem cientistas ao trocarem pólen por carne podre

Abelhas abutres na Costa Rica comendo iscas de frango cru - Reprodução
Abelhas abutres na Costa Rica comendo iscas de frango cru Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

25/11/2021 13h13Atualizada em 25/11/2021 13h13

Um estranho fenômeno vem chamando a atenção no mundo animal: as "abelhas abutres" (Trigona hypogea) passaram a comer carne em vez de dependerem só do pólen, como seus semelhantes.

Esta evolução foi notada em 2019, quando um grupo de cientistas americanos viajou até as florestas da Costa Rica, na América Central, para investigar essa espécie. Eles publicaram suas descobertas e os detalhes da investigação no mBio, o jornal da American Society of Microbiologists, na terça-feira (23).

Os cientistas penduraram pedaços de carne de frango crua nas árvores, para estudar a atração das abelhas a este alimento. Depois que elas devoraram a carniça, os estudiosos capturaram algumas delas e examinaram seus corpos. Em suas entranhas, encontraram micróbios produtores do mesmo ácido que ajuda os abutres e as hienas a digerirem a carne podre que comem.

"Essas bactérias são semelhantes às encontradas em abutres reais, além de hienas e outros comedores de carniça, e servem para protegê-los de patógenos presentes nos restos mortais", disse Quinn McFrederick, entomologista da UCR (Universidade da Califórnia, em Riverside) que liderou a pesquisa, em um comunicado à imprensa.

Tradicionalmente, as abelhas coletam pólen para alimentar os filhotes. No entanto, três espécies de abelhas - entre mais de 20.000 espécies de abelhas conhecidas - alimentam suas larvas com uma dieta inteiramente baseada em carniça - as chamadas "abelhas abutres".

Levando carne aos filhotes

Lentamente, ao longo dos cinco dias seguintes, abelhas maiores e com pernas longas se aglomeraram na isca. Elas se fixaram no frango cru usando dentes especiais para cortar os pedaços e os juntavam em pequenos montes nas patas traseiras, onde outras abelhas coletavam o pólen, ou engoliam a carne para armazenar em seus estômagos.

As abelhas se preparavam para carregar o frango de volta às colmeias, onde, em seguida, alimentariam os seus filhotes. E permaneceram dentro de seus abrigos por duas semanas. Os cientistas não têm certeza do que acontece dentro desse locais durante esses dias, ou como isso afeta a carne. Mas acreditam que as abelhas adultas não precisam comer proteínas, pois podem sobreviver apenas com o néctar.

Em entrevista ao Business Insider, Jessica Maccaro, pesquisadora que participou do estudo e doutoranda em entomologia na UCR, disse que esse tipo de abelha representa um versão evoluída das demais e se distingue também das vespas.

A maneira mais fácil de pensar sobre as abelhas é que elas são vespas vegetarianas, pois elas evoluíram das vespas. Então, encontrar abelhas se alimentando de carne é um fenômeno realmente surpreendente.

As vespas também comem carne recentemente morta, desde que esteja fresca e saudável. Se consumirem carne apodrecida, as vespas podem se tornar focos de doenças, pois carregam micróbios presentes no cadáver. Algumas dessas bactérias, como a causadora da salmonela, podem ser mortais.

Internacional