PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
4 meses

EUA dizem que Putin está mal informado e distante do Estado-Maior

Presidente russo, Vladimir Putin - Mikhail Klimentyev/Sputnik via Reuters
Presidente russo, Vladimir Putin Imagem: Mikhail Klimentyev/Sputnik via Reuters

Do UOL, em São Paulo

31/03/2022 00h49

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, está mal informado sobre o desenvolvimento da guerra na Ucrânia, que começou no dia 24 de fevereiro, e suas relações com seu Estado-Maior se deterioraram, apontou nesta quarta-feira (30) a Casa Branca, com base em relatórios desclassificados de inteligência.

"Temos informações de que Putin acredita que o Exército russo o enganou, o que tem provocado uma tensão contínua com seu estado-maior", afirmou a diretora de Comunicação da presidência americana, Kate Bedingfield, durante uma coletiva de imprensa.

"Um dos calcanhares de Aquiles das autocracias é que nestes sistemas não há mais ninguém que diga a verdade ao poder da vez ou que tenha a possibilidade de fazê-lo. E acho que esse é um fenômeno que vemos na Rússia agora", comentou o secretário de Estado americano, Antony Blinken, durante uma viagem à Argélia.

"Do nosso ponto de vista, Putin é enganado por seus assessores sobre o mau desempenho das forças armadas russas e a severidade do impacto das sanções na economia russa porque seus principais assessores têm medo de lhe dizer a verdade", havia dito mais cedo um funcionário do alto escalão, sob a condição de anonimato.

"Putin nem sequer sabia que seu exército estava recrutando e perdendo conscritos na Ucrânia, o que demonstra uma clara interrupção no fluxo de informação confiável que chega ao presidente russo", acrescentou.

Na mesma linha, o diretor de comunicações da agência de inteligência britânica, Jeremy Fleming, disse na Austrália que Vladmir Putin subestimou a resistência ucraniana, a força da coalizão internacional contra ele e o impacto das sanções.

"Vimos soldados russos, com falta de armas e sem moral, recusando-se a cumprir ordens e sabotando seu próprio equipamento", afirmou Fleming. "Embora os assessores de Putin tenham medo de lhe dizer a verdade, para o regime tem que ficar claro o que acontece e o alcance desses erros de cálculo", acrescentou.

Essas informações surgem em meio a questionamentos sobre a relação entre o presidente russo e seu ministro da Defesa, Sergei Shoigu, que apareceu publicamente no último sábado após duas semanas de ausência, dando lugar a todo tipo de especulação, inclusive sobre a saúde do ministro, cujo rosto é familiar nas telas de TV.

Shoigu também é considerado próximo do kremlin. Ambos fazem viagens regulares à taiga siberiana em veículos 4X4.

Segundo funcionário do alto escalão americano citado, "existe agora uma tensão constante entre Putin e o Ministério da Defesa".

Com informações da AFP