PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
4 meses

Reino Unido alerta que Rússia pode usar bomba de fósforo branco em Mariupol

 Bombardeios russos impedem retirada de civis de Mariupol  -  O Antagonista
Bombardeios russos impedem retirada de civis de Mariupol Imagem: O Antagonista

Do UOL, em São Paulo

11/04/2022 08h41

O Ministério da Defesa do Reino Unido alertou hoje que a Rússia pode utilizar a bomba de fósforo branco na cidade portuária de Mariupol, no sul da Ucrânia. O artifício, segundo autoridades britânicas, já havia sido utilizado na região de Donetsk.

A bomba de fósforo branco é uma arma incendiária que, segundo uma convenção internacional, não pode ser usada contra civis, e sim contra alvos militares. Quando utilizada, a bomba deixa um rastro branco no céu e pode "causar queimaduras graves e a corrosão dos ossos" em humanos.

O uso prévio de munições de fósforo pelas forças russas no Oblast de Donetsk aumenta a possibilidade de seu futuro emprego em Mariupol à medida que a luta pela cidade se intensifica. Ministério da Defesa do Reino Unido, em seu último boletim

A cidade de Mariupol viveu um intenso bombardeio provocado por forças russas, principalmente no fim de março. Dezenas de milhares de moradores fugiram da cidade e relataram um "inferno congelado, lotado de cadáveres e edifícios destruídos", segundo a ONG HRW (Human Rights Watch).

Mariupol é crucial para a Rússia, por servir de ponte terrestre entre as forças russas na Crimeia, no sudoeste, e os territórios controlados pela Rússia no norte e leste.

Nos dias 23 e 24 de março, a Ucrânia já havia acusado o governo do presidente russo, Vladimir Putin, de utilizar a bomba de fósforo branco nas cidades de Severodonetsk, Lysychansk, Rubizhne, Kreminna, Novodruzhesk, Voevodivka, além de Irpin e Gostomel, nos arredores da capital Kiev.

As bombas de fósforo branco não são consideradas armas químicas, cujo uso está proibido pela Convenção sobre Armas Químicas, que entrou em vigor em 1997. São, na verdade, consideradas armas incendiárias, que têm seu uso codificado no Protocolo III da Convenção sobre Certas Armas Convencionais, de 1980 e que entrou em vigor desde 1983. Tanto a Rússia quanto a Ucrânia são signatárias.

A convenção diz que a bomba de fósforo branco não pode ser lançada contra populações civis ou contra alvos militares dentro de uma área civil.

O fósforo pode ser usado como cortina de fumaça para esconder os movimentos das tropas, iluminar o campo de batalha, ou incendiar infraestruturas. Mas pode "causar danos absolutamente horríveis", como "queimaduras muito graves" em civis, conforme explicou Olivier Lepick, da Fundação Francesa para Pesquisa Estratégica (Fondation pour la Recherche Stratégique), ao canal LCI.