PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Por que advogados e juízes britânicos ainda usam perucas nos tribunais?

A minissérie "Anatomia de um Escândalo" trouxe à tona a discussão sobre o uso de perucas, em pleno século 21, por parte de advogados e juízes britânicos - Reprodução / Netflix
A minissérie "Anatomia de um Escândalo" trouxe à tona a discussão sobre o uso de perucas, em pleno século 21, por parte de advogados e juízes britânicos Imagem: Reprodução / Netflix

Nicole D'Almeida

Colaboração para o UOL

15/05/2022 04h00

Se você está acompanhando "Anatomia de um Escândalo", a nova série da Netflix, deve ter reparado que os advogados e juízes usam perucas brancas parecidas com aquelas dos aristocratas do século 17 e 18. A minissérie, porém, se passa nos dias atuais e não há centenas de anos, então por que os advogados e juízes estão com o adereço?

Até hoje, profissionais de várias jurisdições do Reino Unido usam as perucas de crina branca de cavalo durante as sessões nos tribunais britânicos. Para eles, é como parte de seu "uniforme".

peruca - AFP - AFP
Peruca branca de crina de cavalo para advogados em Londres, na Inglaterra
Imagem: AFP

Por ser muito anacrônica, muitos advogados optaram por abandonar seu uso na década de 1820. Mesmo assim, elas foram formalizadas na lei comum inglesa na década de 1840.

Hoje em dia, os tribunais civis e de família, o supremo tribunal do Reino Unido e até o tribunal de sessão escocês não exigem que os defensores da lei usem o adorno. Mas alguns advogados, incluindo os da área criminal, gostam.

Para eles, é uma maneira de enfatizar o anonimato e o distanciamento dos seus interesses pessoais durante o julgamento.

peruca - Reuters - Reuters
Juízes da Suprema Corte de Hong Kong usam perucas durante cerimônia que marca o início do Ano Legal
Imagem: Reuters

Pelo mundo

Não são só os advogados britânicos que usam a peruca durante os julgamentos. Algumas ex-colônias do Reino Unido, como Quênia, Zimbábue, Gana e Malawi, e países da comunidade britânica, como Austrália e Canadá, também fazem uso do adereço.

Mas isso é muito mal visto por aqueles que têm lutado para que essa herança colonial seja abolida.

Marilyn Warren, chefe de justiça australiana, exigiu que os advogados removessem suas perucas antes de se dirigir a ela, contou o Washington Post, em 2016.

Ainda segundo o jornal, algumas das ex-colônias na África também tentam abolir a prática, mas nem todos acham que é uma imposição estrangeira. Muitos enxergam a peruca como parte de seus uniformes.

peruca - AFP - AFP
Imagem: AFP

História

As perucas de crina de cavalo se tornaram símbolo do sistema judicial britânico e são usadas na corte desde os anos 1600, no reinado de Carlos 2º (1649-1651), simplesmente porque era o que estava se usando na época.

Alguns historiadores acreditam que elas foram popularizadas pelo rei francês Luís 14 (1638-1715), que tentava esconder sua calvície.

No século 18, advogados, juízes e demais membros da classe alta começaram a usar as perucas para se distinguirem das outras pessoas.

De acordo com o site do Judiciário Britânico, as perucas foram gradualmente saindo de moda no reinado de George 3º (1760-1820). No final do século, apenas bispos, cocheiros e advogados usavam o adereço.

Até a década de 1780, os juízes usavam perucas longas de cachos. Depois disso, optaram por versões menores e menos formais, com lados crespos, em vez de cachos, e uma cauda curta na parte de trás.

Atualmente, a peruca é menor no dia a dia e mais pomposa em outras ocasiões.

peruca - Reuters - Reuters
Peruca de juiz da Suprema Corte britânica voa durante desfile que marca o início do Ano Legal, em Londres, na Inglaterra
Imagem: Reuters

Internacional