PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Reino Unido vive 'momento de 1937', diz general em alusão ao pré 2ª Guerra

Soldados ucranianos fazem patrulha de território sob ataque da Rússia em Severodonetsk - REUTERS/Oleksandr Ratushniak
Soldados ucranianos fazem patrulha de território sob ataque da Rússia em Severodonetsk Imagem: REUTERS/Oleksandr Ratushniak

Do UOL*, em São Paulo

28/06/2022 08h18

O Chefe do Estado-Maior do Reino Unido, general Patrick Sanders, declarou hoje que a Rússia provavelmente será uma ameaça ainda maior à segurança europeia após a guerra na Ucrânia e que, por isso, o exército britânico deve estar preparado.

O general disse que o Reino Unido vivia seu "momento de 1937", uma referência ao avanço de Adolf Hitler na Áustria, evento prévio à Segunda Guerra Mundial, que teve início em 1939.

"Não estamos em guerra, mas devemos agir rapidamente para que não sejamos puxados a uma por uma falha em conter a expansão territorial", disse ele em um discurso no Royal United Services Institute, gabinete de defesa e segurança.

Sanders, que se tornou chefe do Estado-Maior este mês, usou seu primeiro discurso para advertir que o exército deve estar pronto para lutar para "evitar conflitos", no que parecia ser um apelo à modernização e possivelmente mais gastos com a defesa.

Ele defendeu que o exército deveria se concentrar no aumento da prontidão para que as tropas pudessem ser destacadas rapidamente, bem como no combate urbano e na reconstituição de estoques.

Não sabemos como terminará a guerra na Ucrânia. Mas, na maioria dos cenários, a Rússia será uma ameaça ainda maior à segurança europeia depois da Ucrânia do que era antes. General Patrick Sanders.

"Enquanto a capacidade convencional da Rússia será muito reduzida pelo menos por algum tempo, (o presidente russo Vladimir) Putin declarou recentemente a intenção de restaurar as terras da Rússia histórica, o faz com que qualquer descanso seja temporário e torna a ameaça ainda mais aguda", disse Sanders.

*Com informações da Reuters