Topo

Conteúdo publicado há
10 meses

Chefe de empresa aérea é demitido após ser acusado de pedir nudes a pilotas

Aidan Murray foi demitido após ser alvo de uma série de denúncias de assédio - Divulgação/Ryanair
Aidan Murray foi demitido após ser alvo de uma série de denúncias de assédio Imagem: Divulgação/Ryanair

Colaboração para o UOl, em São Paulo

15/06/2023 20h17

Aidan Murray, chefe dos pilotos da empresa aérea de baixo custo irlandesa Ryanair, foi demitido após ser alvo de uma série de denúncias de assédio a funcionárias da companhia.

O que aconteceu

Segundo investigações preliminares sobre o caso, Murray passou a enviar mensagens para as pilotas, sobretudo as iniciantes, desde que assumiu o cargo, há 18 meses.

As investidas tinham como foco as funcionárias mais jovens da empresa, de 21 a 32 anos de idade.

De acordo com as denúncias divulgadas pelo jornal DailyMail, Murray agia de forma padrão e pedia fotos do corpo das colaboradoras.

Quando correspondido, elogiava as características físicas das mulheres.

Estima-se que Murray seja responsável por dezenas de casos de assédio nos últimos anos. No entanto, o número total de denúncias não foi divulgado pela Ryanair.