Conteúdo publicado há 6 meses

Imagens mostram momento do ataque em rave em Israel; 260 pessoas morreram

Uma jovem que estava no festival de música atacado pelo Hamas registrou em vídeo início do ataque do grupo extremista Hamas em rave, no sul de Israel, próximo à Faixa de Gaza. Nas imagens, é possível ver correria, tiros e jovens feitos reféns.

O que aconteceu

O ataque teve início nas primeiras horas da manhã do sábado (7), e as invasões foram feitas por terra e pelo ar.

Segundo autoridades israelenses, 260 pessoas morreram no ataque, e outros foram levados reféns. O evento de música eletrônica, organizado pelo Universo Paralello, contava com três mil pessoas.

O festival contou com a participação do pai do DJ Alok, DJ Swarup. Alok indicou nas redes sociais no domingo (8) que o pai está em um abrigo antibombas em Israel. "Ele está seguro em um bunker aguardando instruções para retornar ao Brasil", escreveu o goiano.

O artista também esclareceu que o evento não foi realizado por Juarez Petrillo. "O meu pai foi CONTRATADO a se apresentar em um evento que licenciou os direitos de uso do nome do festival, como já aconteceu em diversos outros países. (...) O produtor israelense licenciou o uso da marca e produziu o evento por conta própria, sendo o meu pai uma das atrações", esclareceu.

A organização da rave emitiu um comunicado sobre o ocorrido: "Estamos profundamente chocados com os últimos acontecimentos em Israel envolvendo ataques simultâneos sem precedentes em diversas regiões do país pelo Hamas".

Brasileiros em festival

Israel declarou "situação de guerra" após o ataque surpresa do Hamas contra cidades israelenses a partir da Faixa de Gaza no sábado (7). Homens armados invadiram Israel por terra, ar e mar.

brasileiros desaparecidos, segundo o Itamaraty. Eles participavam do mesmo festival de música que Shani Louk, a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza.

Continua após a publicidade

O Brasil destacou seis aviões para o resgate de cerca de mil cidadãos que estão em Israel. O primeiro voo da FAB (Força Aérea Brasileira) chega hoje a Tel Aviv.

Alemã desaparecida

A artista alemã Shani Louk conseguiu falar com a mãe enquanto fugia do ataque do Hamas em um festival perto da Faixa de Gaza. A mãe Ricarda Louk diz que ainda tem esperança de encontrar a filha viva. Ela foi entrevistada pela CNN dos EUA.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra Shani, aparentemente morta, sendo levada na caçamba de uma caminhonete do Hamas. Pelo menos 260 corpos foram encontrados no local onde ocorreu a rave, segundo a organização de resgate Zaka.

Ricarda diz que começou a ligar para a filha Shani assim que leu as primeiras notícias sobre o ataque do Hamas.

Ela disse que estava em um festival no sul e estava entrando em pânico. Ela disse que iria pegar um carro para um lugar seguro e depois não ouvi mais nada dela.
Ricarda Louk

Continua após a publicidade

Horas depois, a família recebeu o vídeo que mostrava Shani na caminhonete cercada por membros do Hamas. Ricarda também diz que tentaram usar o cartão de crédito de Shani várias vezes na Faixa de Gaza.

O vídeo parece muito ruim, mas ainda tenho esperança. Espero que ela ainda esteja viva em algum lugar. Não temos mais nada pelo que esperar. Estamos tentando acreditar.
Ricarda Louk

Deixe seu comentário

Só para assinantes