Conteúdo publicado há 2 meses

Turista japonês morre após saltar de torre com 233 m de altura na China

Um turista japonês de 56 anos desmaiou e morreu após saltar de bungee jump de uma torre com 233 metros de altura na China, considerado o salto mais alto do mundo.

O que se sabe

O turista foi levado ainda com vida ao Hospital Conde S. Januário, em Macau, na China, após saltar da Torre de Macau na tarde de ontem.

Autoridades disseram que ele sentiu falta de ar e acabou perdendo a consciência logo após o salto, às 16h30. A mídia local informou que o turista não teve ferimentos externos no corpo, segundo apurou o jornal Daily Mail.

O Skypark na Torre de Macau tem uma pontuação de 4,5 estrelas no Tripadvisor, com muitos visitantes deixando comentários positivos sobre sua passagem por lá. A aventura atrai turistas de todas as partes do mundo, incluindo influencers e artistas, como o DJ Lord, que chegou a postar no Twitter um vídeo com o salto que realizou, em junho do ano passado.

A empresa afirma ter realizado mais de quatro milhões de saltos bem-sucedidos em todo o mundo em seus 30 anos de funcionamento e afirma ter um "registro de segurança perfeito", acrescentando possuir um alto nível de segurança para clientes e colaboradores, segundo informa em seu site.

Os visitantes pagam cerca de R$ 1.700 (280 libras) por um salto individual da plataforma instalada na torre, a 233 metros do solo. A altura total do prédio é de 337,7 metros.

Segundo a empresa, para praticar o bungee jumping, o candidato precisa relatar com antecedência se sofre de problemas cardíacos, hipertensão, diabetes e se realizou cirurgias anteriores.

"A AJ Hackett Macau Tower Limited está triste com a morte de um turista na sequência de uma situação médica na Torre de Macau ontem, que ocorreu após a conclusão do salto Bungy", disse um porta-voz da empresa que controla o Skypark ao Daily Mail.

Continua após a publicidade

Segundo a empresa, o turista seguiu todos os requisitos de segurança antes de realizar o salto. E foi atendido logo após chegar ao solo, recebendo os primeiros socorros. A empresa diz ainda que está colaborando com as autoridades, que apuram as razões da vítima ter passado mal e morrido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora