Conteúdo publicado há 1 mês

Menino de 10 anos é mordido por tubarão em tanque de resort nas Bahamas

Um menino de 10 anos foi mordido por um tubarão em um tanque exploratório, atração para promover a proximidade entre os animais e os visitantes, em um resort nas Bahamas.

O que aconteceu

A criança foi socorrida e levada a um hospital, onde foi medicada. Seu quadro é estável, segundo apurou a NBC News. O ataque ocorreu por volta das 16 horas de segunda-feira (15), horário local.

Michael e Tori Massie testemunharam o ataque. Eles também assinaram o termo de responsabilidade que os autorizava a entrar no tanque do Atlantis Paradise Island e estavam prestes a mergulhar quando o menino foi mordido.

O casal disse que, no início, tudo parecia sereno e pacífico. "Depois que o menino desceu, tudo tomou um rumo sombrio", disse Tori Massie. "Vimos os tubarões atacando-o e depois uma poça de sangue", relataram.

Eles faziam parte do mesmo grupo de "expedição subaquática" da criança. Chamada Walking with the Sharks (Caminhando com os Tubarões), a expedição é organizada por uma empresa terceirizada. A experiência é descrita no site do resort como "fácil e divertida", permitindo aos visitantes "ver de perto os tubarões de recife do Caribe e os tubarões-lixa". Desde o incidente, porém, a expedição parece ter sido removida como parte das atrações.

O menino atacado pelo tubarão estava de férias com a família. A criança estava com parentes no resort Atlantis Paradise Island, em Paradise Island, Bahamas, quando decidiu participar do mergulho no tanque com tubarões. A informação é da Força Policial Real das Bahamas.

A atração Shark Tank oferece um programa de mergulho com snorkel. Os clientes podem nadar "ao lado de tubarões elegantes, raias pintadas e peixes tropicais de cores brilhantes em um cenário subaquático", segundo consta da página da atração, no site do resort.

A Embaixada dos EUA, o resort Atlantis Paradise Island e a Blue Adventures de Stuart Cove, a empresa que administra a experiência dos tanques de tubarões, foram procuradas pela NBC News, mas não responderam aos questionamentos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes