Conteúdo publicado há 5 meses

Nilton Bonder: Lula deveria fazer reflexão após comparação absurda

Lula deveria refletir por fazer uma comparação "absurda" das mortes causadas por Israel na Faixa de Gaza ao Holocausto, afirmou o rabino Nilton Bonder em entrevista ao UOL News nesta segunda (19).

Lula tem um nome e uma representatividade muito grande, mas hoje se radicaliza por uma tentativa de se apresentar como um personagem internacional e que precisa de um acerto.

Pedir desculpas formais é muito mais uma diplomacia. Eu preferiria ver o presidente fazer uma reflexão de como ele deve se comportar, com a altura e grandeza que tem.

Ele evoca elementos perigosos para uma pessoa que ocupa o cargo dele. O que ele fez com essa chamada em relação ao Holocausto foi novamente uma mistura entre a condição dos judeus e uma situação política específica que existe no Estado de Israel. Obviamente é uma comparação absurda. Nilton Bonder, rabino

Para o rabino, Lula deveria ser melhor assessorado para evitar deslizes, ainda mais por se colocar como um personagem em busca de protagonismo internacional.

O Brasil tem problemas muito maiores do que esse escorregão que ele fez. Ele deveria ter uma assessoria um pouco melhor para que pudesse se expor, muitas vezes por uma frase ou um discurso mal apresentado. Ele representa coisas maiores, na tentativa de humanizar nosso país, de olhar para as pessoas mais carentes.

Falo isso não só como um judeu que ficou agredido por um presidente que não se preocupou com uma minoria. Fico preocupado por um presidente que representa muito mais e que, talvez pela expectativa de ser um estadista internacional, muitas vezes descontrói a própria pessoa e a obra dele. Nilton Bonder, rabino

Ricupero: Lula devia pedir desculpas, é sinal de grandeza

Continua após a publicidade

Lula daria "um sinal de grandeza" se pedisse desculpas por sua fala sobre Israel, afirmou o ex-embaixador Rubens Ricupero, que recomendou um cuidado maior ao presidente para evitar discursos improvisados.

Quando se comete um erro, não é humilhação alguma. Pelo contrário; é um sinal de humildade e de grandeza de alma reconhecer e pedir desculpas. Não acho que seja desmerecer alguém reconhecer que cometeu um deslize. Lula estava visivelmente emocionado. Ele é um homem emotivo, e por isso deveria redobrar os cuidados e evitar fazer pronunciamentos improvisados. Quando você fala sob o domínio da emoção, muitas vezes diz coisas que não deve. Esse foi o caso. Rubens Ricupero, ex-embaixador

Tales: Netanyahu e Lula batem boca voltados às eleições nos dois países

Tanto a polêmica comparação de Lula como a reação do governo de Israel à fala do petista fazem parte do contexto eleitoral dos dois países, avaliou o colunista Tales Faria.

Tecnicamente, a comparação de Lula é errada, porque os judeus nada haviam feito contra a Alemanha para sofrer o que sofreram. Há apenas um elemento comum: os dois massacres são comandados por um líder ultraconservador de direita. Mais do que errada, a declaração de Lula pareceu tempestiva. Só serviu para acirrar os ânimos. E só dá para entendê-la se colocarmos dentro de um prisma eleitoral. Lula falou também voltado para o público interno do Brasil, assim como fez Netanyahu em relação a Israel. Tales Faria, colunista do UOL

Continua após a publicidade

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes