Conteúdo publicado há 1 mês

Falha em assento causou incidente em voo da Latam, diz investigação

Uma falha no assento do comandante teria provocado o incidente durante o voo LA800, da companhia aérea Latam, no trajeto entre Sydney (Austrália) e Santiago (Chile), no dia 11 de março, que deixou pelo menos 13 feridos.

O que aconteceu

Informação foi revelada em relatório divulgado pela DGAC (Direção-Geral de Aeronáutica Civil do Chile). O documento diz que o assento do lado esquerdo da cabine, com o capitão em posição, iniciou um "movimento involuntário para frente".

Relatório não explica o que teria provocado o movimento involuntário. "A recuperação da aeronave pela tripulação de voo de uma condição de descida involuntária de aproximadamente 400 pés não excedeu as cargas positivas ou negativas permitidas pelo fabricante para este tipo de condição de voo", diz trecho do documento, divulgado pela rede local TVN.

Investigações preliminares apontaram, na ocasião, que um funcionário da tripulação apertou um botão acidentalmente no assento do piloto. Segundo o The Wall Street Journal, as autoridades da indústria dos Estados Unidos chegaram nessas evidências.

O recurso motorizado empurrou o nariz do avião para baixo. A pessoa da equipe estaria servindo refeições quando o esbarro ocorreu e o piloto foi jogado sobre os controles. Em seguida, o avião fez um forte movimento e desceu repentinamente.

50 pessoas passaram por triagem ambulatorial após o pouso. O voo, que saiu de Sydney, pousou em Auckland, e transportava 263 passageiros e 9 tripulantes técnicos e de cabine.

13 pessoas precisaram ser hospitalizadas, incluindo dois brasileiros. O incidente fez com que os passageiros fossem sacudidos, causando desespero e gritaria. 10 dos feridos eram passageiros e três eram tripulantes de cabine.

Na época, um porta-voz da Latam se recusou a comentar até que a investigação fosse concluída. Ele informou que a empresa estava trabalhando com as autoridades.

Deixe seu comentário

Só para assinantes