PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Temperaturas no Brasil variam quase 35ºC no início da tarde desta segunda

Neve cai na cidade de São Joaquim, em Santa Catarina (à esquerda), enquanto banhistas aproveitam o sol na praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (22); temperaturas no Brasil variam quase 35ºC no mesmo dia - Anselmo Nascimento/Mural/Futura Press e Luiz Gomes/Futura Press
Neve cai na cidade de São Joaquim, em Santa Catarina (à esquerda), enquanto banhistas aproveitam o sol na praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (22); temperaturas no Brasil variam quase 35ºC no mesmo dia Imagem: Anselmo Nascimento/Mural/Futura Press e Luiz Gomes/Futura Press

Do UOL, em São Paulo

22/07/2013 13h19Atualizada em 22/07/2013 14h36

O Sul do Brasil está enfrentando uma das piores frentes frias da década, mas outras regiões do Brasil estão passando por um inverno bem quente. Enquanto a cidade de Valença do Piauí (PI) registrou 34,5ºC ao meio dia, São Joaquim (SC) estava com temperatura de -0.3ºC, segundo dados das estações meteorológicas automáticas do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A cidade catarinense decretou estado de emergência devido ao frio.

O Rio de Janeiro é um dos Estados que conta com Sol e calor nesta segunda-feira (22): em Xerém, a temperatura estava 27,8º ao meio dia, e na capital,  28,7º. Em Vitória (ES), os termômetros marcavam 30ºC. No Estado de Mato Grosso, São Félix do Araguaia marcou 34,1ºC, e Querência, 34,4ºC . 

Já no Rio Grande do Sul, a temperatura das cidades de Vacaria e Soledade estava 4,1ºC; e em São José dos Ausentes (RS), 4ºC. Em Santa Catarina, 19 cidades registram neve. Em Novo Horizonte estava 1,5ºC; Curitibanos, 0.8ºC; e o Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, -0,2ºC.

Calor no Rio de Janeiro

De acordo com a Somar Meteorologia, a semana começa com predomínio do sol sobre a maior parte do Rio de Janeiro, devido a influência de uma massa de ar seco. Tarde de calor em todo o Estado, com máxima que chega aos 31ºC na capital. Atenção, a previsão é para ressacas com ondas de até 3m de altura.

"Apenas no fim do dia, há o aumento da nebulosidade e previsão de pancadas de chuva em pontos isolados do Sul fluminense e cidades mais próximas de São Paulo", comenta Patricia Vieira, meteorologista da Somar. 

Na terça-feira (23), o tempo muda em todo o Estado. Uma frente fria avança pelo Rio de Janeiro ao longo do dia e deixa o céu mais nublado e com condição para chuva a qualquer momento. Apesar da previsão de chuva, não são esperados grandes volumes acumulados, embora ela possa vir acompanhada de descargas elétricas em alguns pontos. As temperaturas entram em declínio e a sensação de frio aumenta, com máxima que não passa dos 25ºC. Previsão de ressacas com ondas de até 3 metros de altura.

Na quarta-feira (24), a frente fria já se afasta do Estado, mas os ventos mais úmidos que sopram do oceano mantêm a nebulosidade e condição para chuvas fracas ao longo do dia em todo o território fluminense. As temperaturas seguem baixas e no sul do Estado até mesmo a tarde será com sensação de frio, máxima de 19ºC na capital. Na quinta-feira (25), uma nova frente fria chega ao Rio de Janeiro e provoca chuvas fortes e temporais com ventos que podem chegar a 50 quilômetros por hora, principalmente no Sul do Estado.

SP pode ter temperatura mais baixa da década 

O avanço de uma frente fria sobre São Paulo mantém o tempo instável no Estado nesta segunda-feira (22) e há previsão de chuva forte sobre o Vale do Ribeira e litoral sul no decorrer do dia. Na Grande São Paulo, as precipitações (de fraca a moderada) chegam a partir do fim da tarde e ganham intensidade na próxima madrugada.

Nos últimos dias, apesar das chuvas, o tempo na região ficou abafado. Mas a condição muda nos próximos dias. Se hoje a mínima ficou na casa dos 17°C e a máxima chega aos 23°C na capital, a terça-feira começa com termômetros na casa dos 8°C e não passam dos 14°C ao longo do dia.

E a população pode preparar os cobertores e casacos para a quarta-feira (24). Segundo previsão da Somar, a cidade de São Paulo pode ter a menor temperatura dos últimos 10 anos, com mínima abaixo 6°C e sensação de apenas zero grau. Segundo dados do Inmet, foi em agosto de 2003 que os termômetros chegaram nesse patamar, com mínima de 5,9°C. 

Em agosto de 2011 a Capital registrou 6°C, em setembro de 2006 fez 6,2°C e em julho de 2007 os termômetros marcaram 6,4°C. O menor valor da história registrado pelo Inmet em São Paulo é de 0,8°C em julho de 1994, mas os termômetros do Horto Florestal já registraram -1,8°C em junho de 1971.

Meio Ambiente