Ambiente

Aquecimento global antecipa primavera e ameaça aves migratórias, diz estudo

  • Getty Images

A primavera está chegando mais cedo em regiões da América do Norte, como os EUA. A antecipação da estação das flores, contudo, não é uma graça da natureza em benefício da fauna e da flora. Pelo contrário. Consequência das mudanças climáticas, o fenômeno pode colocar em risco espécies de aves migratórias, que dependem das estações do ano para encontrar locais onde se reproduzir e se alimentar. 

Uma pesquisa sobre os efeitos da primavera precoce norte-americana foi publicada na revista Plos One nesta quarta-feira (12). Para entender os desequilíbrios, os cientistas liderados por Eric Waller, do serviço geológico dos EUA, compararam dados sobre a aparição de folhas e flores em árvores decíduas em 496 refúgios de vida selvagem do país entre 1901 e 2012 e analisaram quatro rotas de aves migratórias.

De acordo com o estudo, a primavera está chegando mais cedo em 76% dos refúgios de animais selvagens dos EUA, e extremamente cedo em 49% dos refúgios, em comparação com o início do século 20. Esse avanço afetou ao menos três das quatro rotas de aves migratórias analisadas.

"Encontramos diferentes taxas de avanço da primavera nas rotas de aves migratórias norte-americanas", afirmam os cientistas no artigo. Segundo eles, na maioria delas a primavera tem avançado mais rapidamente em latitudes mais altas do que em latitudes mais baixas. "O avanço do início da primavera é mais pronunciado na rota migratória do Atlântico", afirmam. Já a rota da costa oeste dos EUA não possui um padrão latitudinal claro para o despertar precoce das flores. 

O aquecimento global pode ter efeitos indiretos sobre aves migratórias que dependem de recursos alimentares sazonalmente disponíveis e de habitats que variam em escalas espaciais e temporais

Eric Waller e equipe em artigo na Plos One

As alterações no cronograma da estação afetaram aves que utilizam o desabrochar da flora como guia e fonte de alimento. Dentre as aves que têm suas rotas afetadas, nem todas respondem da mesma maneira. As que são perturbadas, no entanto, sofrem com a perda de habitat e de sincronia entre a viagem migratória e o calendário das estações.

Getty Images
Espécie ameaçada de extinção, grou americano é afetado pela primavera precoce

Grou americano é uma das espécies afetadas

A equipe de cientistas analisou o avanço da primavera em áreas de reprodução e de invernada de duas espécies de aves - a toutinegra de asa azul (Vermivora cyanoptera) e o Grou-americano (Grus americana). Esta última está na lista vermelha de animais ameaçados de extinção. Os pesquisadores descobriram mudanças nas regiões de criadouros associados ao avanço da primavera. Já os locais de invernada, nos quais as aves encontram alimentação farta para darem continuidade ao seu ciclo de vida, não tiveram alteração.

O descompasso entre a chegada da primavera e a rota de migração pode levar as aves a alterarem seus comportamentos. Elas se esforçam para garantir a sincronia entre a disponibilidade de alimentos e outras mudanças sazonais. Para os autores, é importante levar em consideração esses efeitos indiretos das alterações climáticas em estratégias de proteção de aves migratórias vulneráveis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos