Topo

CPI da Barragem de Brumadinho é entregue para o MPMG

10.jul.2019 - Bombeiro acompanha família na zona quente em Brumadinho (MG), em frente ao que restou da barragem B1 da vale que se rompeu em 25 de janeiro - Luciana Quierati/UOL
10.jul.2019 - Bombeiro acompanha família na zona quente em Brumadinho (MG), em frente ao que restou da barragem B1 da vale que se rompeu em 25 de janeiro Imagem: Luciana Quierati/UOL

Do UOL, em São Paulo

17/09/2019 17h40

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Barragem de Brumadinho, feito em nome das instituições que trabalham nas investigações para reparação dos danos causados e para responsabilização dos culpados pela tragédia, foi entregue hoje para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

O documento, instaurado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), é resultado de seis meses de trabalho e pede o indiciamento de funcionários da Vale e da TÜV SÜD, além de fazer mais de 100 recomendações a órgãos públicos e empresas.

O procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, que recebeu o relatório em nome do MPMG, afirmou que o trabalho da CPI vai contribuir para a progressão e conclusão dos trabalhos investigativos da força-tarefa.

"Trata-se de um material embasado em laudos de especialistas de diferentes áreas e de testemunhos que constituem provas técnicas sempre muito importantes na determinação de responsabilidades civis e criminais", afirmou ele.

O presidente da Assembleia anunciou a criação de um grupo que dará continuidade aos trabalhos da CPI, acompanhando os desdobramentos das recomendações incluídas no relatório, com vistas não apenas para analisar fatos relacionados a Brumadinho, mas também no avanço da mineração pelo estado para que se torne uma atividade social e ambientalmente responsável.

Uma barragem de rejeitos da empresa mineradora Vale se rompeu e outras duas foram atingidas na tarde do dia 25 de janeiro na cidade de Brumadinho, na região metropolitana, a cerca de 60 km de Belo Horizonte, deixando mais de 200 mortos e dezenas de desaparecidos.

Meio Ambiente