PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Bolsonaro diz que pode estudar proposta de ministério para Amazônia

Jair Bolsonaro dá entrevista para jornalistas no Palácio da Alvorada - Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo
Jair Bolsonaro dá entrevista para jornalistas no Palácio da Alvorada Imagem: Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo

Lisandra Paraguassu

Em Brasília

13/02/2020 10h19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje que pode analisar a proposta de criar um ministério extraordinário para cuidar da Amazônia, apresentada a ele pelo deputado Átila Lins (PP-AM).

Ao conversar com jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, acompanhado de Lins, Bolsonaro disse que é uma ideia a ser analisada, mas ponderou que haveria reações negativas e mais despesas.

"Teria uma reação grande, porque é a proposta de criar mais um ministério, ministério extraordinário da Amazônia. Vou levar para estudar, não posso resolver aqui, agora. Envolve despesa, o impacto negativo de mais um ministério", disse.

Bolsonaro defendeu ainda o fato de o Conselho da Amazônia, que será coordenado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, não incluir membros da sociedade civil nem os governadores dos Estados da região.

"Tem bastante ministros. Nós não vamos tomar decisões sobre Estados da Amazônia sem conversar com governador, com a bancada do Estado. Se botar muita gente é passagem aérea, hospedagem, uma despesa enorme, não resolve nada", defendeu.

Meio Ambiente