PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
2 meses

Coral 'triste' é visto por fotógrafa em Noronha: 'Mensagem da natureza'

Coral foi encontrado em Fernando de Noronha  - Arquivo pessoal/Roberta Viegas
Coral foi encontrado em Fernando de Noronha Imagem: Arquivo pessoal/Roberta Viegas

Heloísa Barrense

Do UOL, em São Paulo

17/08/2021 11h57Atualizada em 17/08/2021 13h31

Um coral com aparência inusitada chamou atenção da fotógrafa Roberta Viegas durante um mergulho na ilha de Fernando de Noronha no sábado (14). Viegas estava acompanhando turistas em um passeio subaquático quando cruzou com a espécie marinha que se assemelhava com a imagem de um "emoji triste".

"Ele é da palma de uma mão. Relativamente pequeno, eu nunca tinha notado. E aí eu vi e na hora eu até achei engraçado, parece que ele está triste", comentou a fotógrafa ao UOL. Ela trabalha na área desde 2015.

O registro aconteceu no mesmo dia em que foram identificados resíduos de petróleo e lixo no Parque Nacional Marinho. "Eu fiquei bem impactada. Na hora achei engraçado ver esse coral assim, mas depois achei que foi uma mensagem da natureza."

Viegas comenta que, nos últimos anos, tem visto muitos corais passando pelo processo de branqueamento, um fenômeno que pode levar a espécie à morte. O processo é uma resposta ao aquecimento das águas marinhas e faz com que os corais percam suas microalgas fotossintetizantes, uma das suas principais fontes de energia.

"Vários corais ali já morreram", conta Viegas. "O da foto tem fragmentos da colônia que morreram e, onde ainda há algas, formou o que a gente vê como dois olhos e uma boquinha triste."

Alerta sobre os corais

Em dezembro do ano passado, a ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou um relatório da Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), que apontava que o branqueamento de corais poderia se transformar "em norma nas próximas décadas" no mundo todo devido às consequências das mudanças climáticas.

No último dia 9, um novo relatório foi publicado pela organização, que confirmou que o aquecimento global está se desenvolvendo mais rápido do que o esperado.

Segundo o IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas), elevação do nível dos mares, derretimento de calotas polares e outros efeitos do aquecimento global podem ser irreversíveis durante séculos e são "inequivocamente" impulsionados por emissões de gases causadores do efeito estufa da atividade humana.

Meio Ambiente