PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Preparativos para Cúpula sobre Mudanças Climáticas mostram avanços técnicos

16/06/2022 21h35

Berlim, 16 jun (EFE).- A Conferência sobre Mudanças Climáticas de Bonn (SB 56), uma preparação para a COP27 em Sharm El-Sheikh, no Egito, terminou com "progressos" em várias áreas técnicas nesta quinta-feira, após duas semanas de trabalho.

A secretária executiva da ONU para as Mudanças Climáticas, Patricia Espinosa, frisou que "embora ainda haja muito trabalho a ser feito", foram tomadas medidas em várias áreas técnicas que são "importantes" para alcançar os objetivos globais.

Espinosa comentou que o mundo está "se aproximando da implementação do Acordo de Paris" e que é necessário assegurar que Sharm El-Sheikh será o lugar onde essas "promessas" se tornarão "realidade".

Na cúpula que será realizada no Egito, em novembro, "devem ser tomadas decisões políticas importantes", particularmente sobre o financiamento das perdas e danos causados pelas mudanças climáticas.

Espinosa ressaltou também que a comunidade internacional ainda não cumpriu o seu compromisso de mobilizar US$ 100 bilhões por ano para os países em desenvolvimento, financiamento que é "crucial" para "construir um futuro mais sustentável e resiliente".

Na COP27 será necessário demonstrar progressos sobre esta questão "de uma forma clara e convincente", acrescentou.

As questões pendentes antes da COP27 se referem principalmente à adaptação às consequências das mudanças climáticas, como as ondas de calor cada vez mais frequentes e os danos que causam.

Outro desafio é a mitigação do aquecimento global, quando se espera que cada país aumente os seus esforços para reduzir as suas emissões até 2030, conhecidas como Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC).

Em Bonn, as delegações empreenderam, pela primeira vez, o primeiro diálogo técnico do mecanismo de Avaliação Global, concebido para medir o progresso em direção ao objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5 grau Celsius.

"Demonstrou as muitas lacunas na ação climática, mas também as oportunidades", disse a presidente do Órgão Subsidiário de Execução, Marianne Karlsen.Segundo ela, Bonn viu "um envolvimento sem precedentes" por parte de partes interessadas que não fazem parte do tratado sobre as mudanças climáticas, como as organizações da sociedade civil, que estão sendo procuradas para serem mais incluídas no processo.

A conferência preparatória de Bonn é a primeira a reunir delegações após a adoção do Pacto de Glasgow alcançado na COP26 do ano passado, onde os governos tomaram decisões sobre a implementação do Acordo de Paris. EFE

cph/vnm

Meio Ambiente