PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

No G7, Argentina ratifica aposta por transição para energia limpa e justa

27/06/2022 20h18

Elmau (Alemanha), 27 jun (EFE).- A Argentina rafificou na cúpula do G7 a aposta por uma transição em direção à uma energia limp e justaa, dentro dos objetivos definidos na luta contra a crise climática e o desenvolvimento de energias renováveis.

O presidente do país sul-americano, Alberto Fernández, esteve no encontro em Elmau, na Alemanha, representando a América Latina e o Caribe, e assinou, junto com os líderes de outras nações convidadas - África do Sul, Indonésia, Índia e Senegal -, uma declaração em favor da proteção climática.

No comunicado, divulgado pela presidência do G7, que a Alemanha está exercendo, é expressado o compromisso com o objetivo de acelerar uma transição em direção à neutralidade climática que seja "limpa e justa".

O chanceler alemão, Olaf Scholz, destacou, em entrevista coletiva, a importância de que os países convidados tenham se juntando à declaração do grupo de sete países mais desenvolvidos, após diálogo que classificou como "muito construtivo".

"E importante manter essas vias de cooperação, que, obviamente, queremos seguir", disse o chefe de governo.

Entre os objetivos da presidência alemã do G7, está o lançamento do chamado "Clube do Clima", a que estão convidados potências industrializadas e outras nações, com o objetivo de avançar na luta contra a crise climática.

Em Elmau, Fernández ainda teve encontros bilaterais com Scholz, assim como com o primeiro-ministro da Índia, Narenda Modi, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. EFE

Meio Ambiente