Ciro propõe imposto mais pesado a brasileiros com heranças acima de R$ 2 mi

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, defendeu o pagamento de imposto "mais pesado" a brasileiros que tenham herança acima de R$ 2 milhões. "Não há razão para a gente não cobrar", afirmou.

A proposta foi exposta em sabatina realizada na manhã desta segunda-feira (3), por UOL, Folha de S.Paulo e SBT. "O pobre e a classe média, no meu governo, se eu puder viabilizar as ideias de um projeto nacional de desenvolvimento, vai pagar menos imposto", prometeu.

"Agora, os ricos, aquele 1% [da população], que, no Brasil, tem mais de 50% de toda riqueza, vão pagar mais. Porque é assim que se faz nas melhores práticas internacionais. Só o Brasil e a Estônia não pagam imposto sobre lucros e dividendos", afirmou o candidato pedetista.

Ainda segundo Ciro, a proposta é "moderada". "Por que eu falo isso antes das eleições, correndo o risco das incompreensões? Porque eu quero dizer ao povo brasileiro de onde virá o dinheiro para eu botar metade dos alunos, de 11 a 19 anos, em escola técnica de tempo integral, profissionalizante, com estágio remunerado pelo governo", disse.

No cenário com o ex-presidente Lula (PT) na disputa, segundo o último Datafolha, Ciro aparece com 5% das intenções de voto para a Presidência. Já sem Lula na corrida, Ciro salta de 5% para 10%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Advogado e professor, Ciro Gomes já foi deputado estadual, prefeito de Fortaleza, governador do Ceará e ministro nos governos de Itamar Franco (Fazenda) e de Luiz Inácio Lula da Silva (Integração Nacional). Esta é a terceira vez em que ele se candidata ao Planalto (1998, 2002 e 2018).

A ordem das sabatinas foi definida por sorteio. As próximas serão:

  • 4/9 – Marina Silva (Rede)
  • 5/9 – Luiz Inácio Lula da Silva (PT)*
  • 6/9 – Guilherme Boulos (PSOL)
  • 10/9 – Alvaro Dias (Podemos)
  • 11/9 – Geraldo Alckmin (PSDB)
  • 12/9 – Cabo Daciolo (Patriota)
  • 13/9 – Henrique Meirelles (MDB)
  • 14/9 – Jair Bolsonaro (PSL)

* A princípio, quando das tratativas para as sabatinas, UOL, Folha e SBT convidaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, então candidato do PT a presidente e líder nas principais pesquisas de intenção de voto para o Planalto, e entraram com recurso na Justiça Eleitoral para poder entrevistá-lo. No entanto, preso desde abril em Curitiba na Superintendência da Polícia Federal, ele foi impossibilitado de dar entrevistas por decisão judicial. Além disso, na madrugada de sábado (1º), a candidatura de Lula foi barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O PT ainda hesita em indicar o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad para assumir cabeça de chapa, mas, caso a legenda formalize a troca, o novo candidato petista poderá participar da sabatina.

UOL, Folha e SBT também realizarão um debate entre os candidatos no dia 26 de setembro e, em um eventual segundo turno, no dia 17 de outubro. Dividido em três blocos, o debate terá transmissão ao vivo pela TV aberta e nos sites do UOL e da Folha. Três jornalistas de cada veículo, assim como nas sabatinas, entrevistarão os candidatos.

Veja a íntegra da sabatina UOL, Folha e SBT com Ciro Gomes

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos