Mentor do ajuste fiscal, secretário da Fazenda do RS deixa governo Yeda

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
De Porto Alegre (RS)

A governadora Yeda Crusius (PSDB) anunciou na manhã desta segunda-feira (07) a saída do secretário da Fazenda, Aod Cunha. Em entrevista coletiva no Palácio Piratini, ela lamentou a decisão de Cunha. "Vamos sentir a sua falta, sim. Mas ninguém é insubstituível, nem ele nem eu", disse Yeda.

O secretário pediu demissão depois de dois anos de uma gestão iniciada com um déficit próximo de R$ 2,4 bilhões, zerado no final de 2008 através de um empréstimo de US$ 1 bilhão tomado junto ao Banco Mundial. Aod Cunha justificou a demissão como o fim de uma etapa. "Tenho convites de vários organismos internacionais e universidades", disse. "A causa do ajuste fiscal foi compreendida pelo Rio Grande do Sul. Trata-se de um avanço contínuo que vale a pena, como o Rio Grande está mostrando."

A governadora não anunciou o substituto de Aod, mas garantiu que a equipe da Fazenda "continua a mesma". A saída de Aod foi definida na noite de terça-feira (06), numa reunião com a governadora Yeda Crusius. O secretário disse que vai tirar alguns dias de férias antes de decidir sobre seu futuro profissional.

O UOL apurou que Aod Cunha pensou em deixar o governo há um ano, quando recebeu proposta de um organismo internacional para atuar na área da macroeconomia. Na época, ele preferiu terminar a sua missão de zerar o déficit público do Estado. Na metade de 2008, o secretário pediu afastamento temporário do governo para tratar de uma crise de estresse.

O secretário-adjunto Ricardo Englert, economista e ex-diretor comercial do Banrisul, assume interinamente o cargo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos