Vereadores afastam prefeita de Jandira (SP) após denúncia de morador

Guilherme Balza

Do UOL Notícias <BR> Em São Paulo

Por seis votos a quatro, a Câmara Municipal de Jandira (Grande São Paulo) decidiu nesta terça-feira (13) afastar a prefeita de Jandira, Anabel Sabatine (PSDB), após um morador apresentar uma série de denúncias contra ela. O presidente da Casa, Wesley Teixeira (PSB), assumirá o cargo.

Na denúncia, o morador acusa Sabatine de desvio verbas da educação e da saúde para pagar a folha de pagamento do município, nepotismo, fraude em licitação e de residir fora do município. Segundo a Lei Orgânica de Jandira, caso a Câmara aceite uma denúncia contra o prefeito, este deve ser afastado por 90 dias.

A prefeita tinha assumido o cargo no lugar de Braz Paschoalin, assassinado na manhã de 10 de dezembro de 2010 com diversos tiros. No momento do crime, a vítima não utilizava um carro blindado, que naquele dia amanheceu com um pneu furado. Ele saiu de casa no veículo do motorista, também baleado quando ambos chegavam a uma emissora de rádio onde o prefeito participaria de um programa.

A suspeita da polícia era a de que o assassinato teria ocorrido porque Braz Paschoalin criticava algumas irregularidades dentro da prefeitura. Paralelamente às denúncias apresentadas hoje, Anabel Sabatine é investigada por participação na morte de Paschoalin.

Entre outros denunciados, o Ministério Público apontou como mentores do crime dois ex-secretários municipais, Sérgio Paraizo e Wanderley Lemes de Aquino, e Anderson Luiz Elias Muniz, o “Ganso”, ex-candidato a vereador, que foram presos. Os três conseguiram alvará de soltura, mas, segundo o delegado responsável, Aquino continua preso por outros processos.

Apesar do histórico de violência em Jandira, o novo prefeito afirma não temer assumir o cargo. O pai de Wesley, Durvalino Abílio Teixeira, foi morto em 1993, quando também era prefeito de Jandira. “Eu tive meu pai assassinado, mas como eu já estou na política há muito tempo, não tenho medo. Vou trabalhar”, afirmou ao UOL Notícias.

VEJA OUTROS CASOS DE PREFEITOS ASSASSINADOS NA ÚLTIMA DÉCADA

PREFEITO CIDADE MORTE O CRIME
Antonio Luiz César de Castro (DEM) Nova Canaã do Norte (MT) 5.ago.2011 Luizão, como era conhecido, foi morto com cinco tiros durante uma festa na cidade. A investigação corre em segredo de Justiça, e o prazo para a conclusão do inquérito foi prorrogado até 5 de outubro
Valdemir Antonio da Silva (PMDB) Novo Santo Antônio (MT) 23.jul.2011 O prefeito, conhecido como Quatro Olho, foi morto com três tiros em sua casa. O inquérito policial ainda não foi concluído, mas cinco suspeitos já foram indiciados. Desses, dois estão presos temporariamente
Walderi Braz Paschoalin (PSDB) Jandira (SP) 10.dez.2010 Paschoalin foi morto a tiros quando chegava a uma rádio. Entre outros denunciados o Ministério Público apontou como mentores do crime dois ex-secretários municipais, Sérgio Paraizo e Wanderley Lemes de Aquino, e Anderson Luiz Elias Muniz, o “Ganso”, ex-candidato a vereador, que foram presos. Os três conseguiram alvará de soltura, mas, segundo o delegado responsável, Aquino continua preso por outros processos
Divaldo Wiliam Rinco (PSDB) Alto Paraíso de Goiás (GO) 2.set.2010 O prefeito foi morto a tiros. Ary da Abadia Garcez, pai de Ueberton Garcez, vereador de Alto Paraíso, foi denunciado pelo Ministério Público como assassino do prefeito e preso no dia 21 de janeiro de 2011, mas acabou solto em 17 de agosto
Gildeci Sampaio (PTB) São Sebastião do Maranhão (MG) out.2009 Sampaio estava em casa, em São Sebastião do Maranhão (MG), quando um homem invadiu o local e atirou. O prefeito morreu na hora. Quatro pessoas foram indiciadas e um inquérito complementar foi aberto
Gilberto Souza e Silva (DEM) São Francisco do Glória (MG) 13.jan.2008 Silva foi morto a tiros em Piúma, cidade no litoral do Espírito Santo. O prefeito estava na cidade com a família, a passeio
Hilter Alves Costa (DEM) Ribamar Fiquene (MA) 16.jul.2007 O prefeito foi morto a tiros após ser abordado por dois homens que estavam em uma moto
Gilberto Ramos de Andrade (PR) Aurelino Leal (BA) 5.mai.2007 Andrade foi morto a tiros por dois homens em uma estrada. Ferido, o prefeito tentou fugir, mas foi seguido e espancado. Ele estava com o sogro, que saiu ileso. Em fevereiro de 2011, o ex-prefeito de Aurelino Leal, José Augusto Neto, foi condenado a 19 anos de prisão pelo assassinato
Inácio Carlos Moura (PP) Coronel Murta (MG) 28.mar.2007 O prefeito foi assassinado com um tiro, em sua casa. O Ministério Público denunciou José Lucas Martins Lopes pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte), e uma audiência está marcada para o próximo dia 20 de setembro
Raimundo Bartolomeu Santos (PSC) Presidente Vargas (MA) 7.mar.2007

Santos foi morto com três tiros em uma estrada. Ele viajava em companhia do secretário de Esportes de Presidente Vargas, Pedro Albuquerque, que também foi baleado, mas não morreu

Edvaldo dos Santos Ribeiro (PMDB) Roteiro (AL) 11.set.2006 Em uma chacina, foram mortos a tiros o prefeito, o secretário de Turismo do município, José Cláudio Benedito, e um funcionário da prefeitura. O vereador Genival Barbosa da Silva, suspeito que chegou a ser preso e foi solto por falta de provas, foi assassinado a tiros em 20 de agosto de 2010
Manuel Custódio Ramos (PMDB) Fênix (PR) 4.fev.2006 O prefeito foi morto com quatro tiros. O então vice-prefeito Aristóteles Dias dos Santos Filho (PMDB) foi preso após denúncia do Ministério Público Federal, mas, em 2009, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) revogou o pedido de prisão preventiva
Flávio Farias (antigo PFL) Porto Estrela (MT) 10.out.2005 O prefeito foi morto a tiros na zona rural de Porto Estrela. Os quatro denunciados pelo Ministério Público foram absolvidos pela Justiça por falta de provas
João Henrique Leocádio Borges (PDT) Buriti Bravo (MA) 10.mar.2005 Borges foi morto a tiros. Conforme foi noticiado na época, um mês antes da morte ele havia dito, em entrevista, que estava sofrendo perseguição política
Valdenor Cordeiro da Silva (PSDB) Jussari (BA) 2.jan.2005 O prefeito foi encontrado morto em sua casa um dia após tomar posse no cargo pela terceira vez. As causas da morte não foram esclarecidas, mas há suspeitas de infarto e envenenamento
Celso Daniel (PT) Santo André (SP) 18.jan.2002 Celso Daniel foi morto com sete tiros dois dias após ser sequestrado. Marcos Roberto Bispo dos Santos, o Marquinhos, o primeiro condenado do caso, foi preso em dezembro de 2010. Outros seis acusados de envolvimento deverão ser julgados a partir de 2012

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos