Topo

Após analisar penas em aberto, ministros condenam advogado de Valério a 8 anos e 11 meses de prisão

Rogério Tolentino, advogado de Marcos Valério, condenado por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção ativa - Alan Marques/Folhapress
Rogério Tolentino, advogado de Marcos Valério, condenado por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção ativa Imagem: Alan Marques/Folhapress

Camila Campanerut*

Do UOL, em Brasília

21/11/2012 17h52Atualizada em 21/11/2012 20h10

Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) determinaram a pena de 3 anos e 8 meses de prisão, além de 10 dias-multa a Rogério Tolentino, advogado do publicitário Marcos Valério, pelo crime de lavagem de dinheiro, na sessão desta quarta-feira (21) do julgamento do mensalão.

Esta pena estava aberta desde o começo do mês, quando Tolentino já havia sido condenado pelos crimes de formação de quadrilha a dois anos e três meses de prisão e corrupção ativa a três anos de reclusão e 110 dias-multa, o equivalente a R$ 380 mil. No total, o advogado pegou 8 anos e 11 meses de prisão, no regime fechado, e multa de R$ 404 mil.

Os ministros Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Marco Aurélio votaram seguindo a divergência aberta pela ministra Rosa Weber.

A fixação da pena de Tolentino foi interrompida anteriormente por conta de uma questão de ordem levantada pelo advogado dele, Paulo Sérgio Abreu e Silva. O defensor contestou argumento do relator de que Tolentino havia sido condenado por 46 lavagens de dinheiro. Segundo Abreu e Silva, seu cliente participou de apenas uma operação e haveria provas somente em relação a um empréstimo simulado feito junto ao banco BMG, mas não quanto as operações que envolviam o Banco Rural.

Para o ministro Joaquim Barbosa, assim como os demais sócios de Valério, Tolentino participou do esquema que realizou a sequência de lavagens. Por isso, Barbosa fixou a pena-base em três anos e dois meses de reclusão e a pena definitiva em cinco anos, três meses e 10 dias de reclusão, mais 133 dias-multa. Ele foi acompanhado pelos ministros Luiz Fux e Celso de Mello. A ministra Rosa Weber e o presidente do STF, ministro Ayres Britto, no entanto, divergiram de Barbosa, na ocasião.

O ministro Gilmar Mendes também deu seu voto, que estava em aberto, sobre a pena de Vinícius Samarane, do núcleo financeiro. O voto seguiu a maioria que condenou o ex-vice-presidente do Banco Rural a 5 anos, 3 meses e 10 dias de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.

$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','12604+AND+60607', '')

Núcleo publicitário

No núcleo publicitário, além de Tolentino, foram condenados Marcos Valério (40 anos, 1 mês e 6 dias e multa de R$ 2,784 milhões) e os ex-sócios dele: Ramon Hollerbach (29 anos, 7 meses e 20 dias de prisão mais multa de R$ 2,8 milhões) e Cristiano Paz (25 anos, 11 meses e 20 dias de prisão mais multa de R$ 2,5 milhões).

Simone Vasconcelos, ex-funcionária do publicitário Marcos Valério na agência SMP&B, foi condenada a 12 anos, sete meses e 20 dias pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e evasão de divisas. Ela também foi condenada a um ano e oito meses por formação de quadrilha, mas a pena prescreveu. Ao todo, a ré também foi multada em R$ 374 mil.

Até o final do julgamento, os ministros podem mudar de posição e alterar seus votos e, em consequência, poderá haver diminuição ou aumento nas penas finais dos condenados.

*Colaboraram Fernanda Calgaro, em Brasília, e Débora Melo, em São Paulo

PENAS DOS CONDENADOS PELO MENSALÃO

QuemCrimesPenas
 NÚCLEO PUBLICITÁRIO 

Marcos Valério
Formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas40 anos, 1 mês e 6 dias de prisão + multa de R$ 2,8 milhões LEIA MAIS

Ramon Hollerbach
Evasão de divisas, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadriha29 anos, 7 meses e 20 dias de prisão + multa de R$ 2,8 milhões. LEIA MAIS

Cristiano Paz
Formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro25 anos, 11 meses e 20 dias de prisão + multa de R$ 2,5 milhões. LEIA MAIS

Simone Vasconcelos
Formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e evasão de divisas12 anos, sete meses e 20 dias de prisão + multa de R$ 374 mil. LEIA MAIS

Rogério Tolentino
Formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas8 anos e 11 meses + multa de R$ 404 mil LEIA MAIS
 NÚCLEO POLÍTICO 

José Dirceu
Corrupção ativa e formação de quadrilha10 anos e 10 meses de prisão + multa de R$ 676 mil. LEIA MAIS

José Genoino
Corrupção ativa e formação de quadrilha6 anos e 11 meses de prisão + multa de R$ 468 mil; LEIA MAIS

Delúbio Soares
Corrupção ativa e formação de quadrilha8 anos e 11 meses de prisão + multa de R$ 300 mil. LEIA MAIS
 NÚCLEO FINANCEIRO 

Kátia Rabello
Formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira e evasão de divisas16 anos e 8 meses de prisão + multa de R$ 1,5 milhão. LEIA MAIS

José Roberto Salgado
Formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituição financeira e evasão de divisas16 anos e 8 meses de prisão + multa de R$ 926 mil. LEIA MAIS

Vinícius Samarane
Lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira8 anos, 9 meses e 10 dias de prisão + multa de R$ 598 mil. LEIA MAIS
 RÉUS LIGADOS A PARLAMENTARES DA BASE ALIADA 

Breno Fischberg
Lavagem de dinheiro5 anos e 10 meses + multa de R$ 528 mil LEIA MAIS

Enivaldo Quadrado
Formação de quadrilha e lavagem de dinheiro5 anos e 9 meses + multa de R$ 26.400 LEIA MAIS

João Cláudio Genu
Formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva7 anos e 3 meses + multa de R$ 480 mil LEIA MAIS

Jacinto Lamas
Formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção passiva5 anos + multa de R$ 240 mil LEIA MAIS

Henrique Pizzolatto
Peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro12 anos e 7 meses + multa de R$ 1,272 milhão LEIA MAIS
  • *As multas foram calculadas considerando o salário mínimo de R$ 240. Os valores ainda passarão por correção monetária

Política