Topo

Após acusar oposição por boato do fim do Bolsa Família, ministra diz que 'não quis politizar'

Elza Fiuza/Agência Brasil
A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário Imagem: Elza Fiuza/Agência Brasil

Do UOL, em Brasília

2013-05-20T17:07:57

20/05/2013 17h07

A ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, voltou atrás após ter declarado em sua conta no Twitter que os boatos do fim do Bolsa Família "devem ser da central de notícias da oposição".

"Quero dizer que não tenho nenhuma indicação formal da origem de boatos. Singela opinião. Ñ quero politizar", escreveu em nova mensagem no seu perfil após a polêmica.

A oposição criticou a ministra, chamando a atitude de "irresponsável" e "atentado à inteligência da oposição".

Por meio de sua assessoria de imprensa, Maria do Rosário disse que não iria mais falar do caso. Mas, em outro tuíte, postou que “o importante é que todos os esclarecimentos estão sendo realizados". "Escrevi bem cedinho e nem imaginei tal repercussão... Encerro o assunto."

No começo desta segunda-feira, ela também havia dito que "[o boato] revela posição ou desejo de quem nunca valorizou a política".

 

  • 8827
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/05/20/o-programa-bolsa-familia-deveria-acabar.js

Agências da Caixa Econômica Federal têm lotado desde o final de semana, gerando dúvidas e confusão por conta do boato da extinção do benefício do governo federal.

A Polícia Federal investiga o caso. O Ministério da Justiça diz que vai esperar o fim das apurações para se pronunciar.

A presidente Dilma Rousseff, durante solenidade em Ipojuca (região metropolitana do Recife), classificou como "absurdamente desumano" e "criminoso" o autor do boato. "Por isso colocamos a Polícia Federal para descobrir quem tinha por objetivo dar intranquilidade aos milhões de brasileiros que nos últimos dez anos estão saindo da pobreza extrema", disse.

Mais Política