Topo

Ministra da Comunicação, Helena Chagas, entrega cargo a Dilma; porta-voz assume

Bruna Borges e Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

31/01/2014 11h21Atualizada em 31/01/2014 17h17

A ministra Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social, entregou nesta sexta-feira (31) pela manhã à presidente Dilma Rousseff pedido de afastamento do cargo. No começo da tarde, o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, foi anunciado pela presidente como substituto dela.

Dilma anuncia primeiras mudanças da reforma ministerial

O governo já estava descontente com a atuação da pasta por considerar que a Secretaria de Comunicação não dava espaço suficiente às mídias alternativas, como Facebook e Twitter, importantes canais de diálogo com os jovens e considerados estratégicos em ano eleitoral, além de não ter dado mais visibilidade à administração federal. Segundo um interlocutor do Palácio do Planalto, veículos alternativos de imprensa, ligados ao PT, se queixavam da falta de verba do governo federal e isso também contribuiu para o desgaste.

Na carta de demissão, a ministra agradece pela confiança e diz que “foi um período de significativas realizações do seu governo, cuja divulgação se deu com todo o entusiasmo e engajamento desta secretaria”.

Ontem, a presidente havia anunciado oficialmente a troca de outros três ministros: Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação e vai para a Casa Civil na vaga de Gleisi Hoffmann, que sai para concorrer ao governo do Paraná nas eleições de outubro.

Para o lugar de Mercadante, será alçado José Henrique Paim Fernandes, até então secretário-executivo do órgão.

Na Saúde, a vaga de Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, será ocupada por Arthur Chioro, que comandava a secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo (Grande SP).

Traumann tomará posse na segunda-feira (3), ao lado dos novos titulares de Mercadante, Chioro e Paim.

Antes de ingressar no governo, Traumann, 46, trabalhou em veículos como a “Folha de S.Paulo” e as revistas "Veja" e "Época".

Em 2011, virou assessor do então ministro Antonio Palocci na Casa Civil e, com a saída do petista do governo, passou a assessorar a ministra Helena Chagas, na Comunicação Social. No ano seguinte, foi nomeado porta-voz da Presidência.

A pasta que Traumann passa a gerenciar é uma das mais estratégicas em ano eleitoral por coordenar a liberação de verbas oficiais de publicidade do governo.

Em nota sobre a demissão de Chagas, Dilma “agradeceu a dedicação e os relevantes serviços prestados ao país” pela ex-ministra, que ficou no comando da Comunicação nos últimos três anos.

Leia a íntegra da carta entregue por Helena Chagas:

Brasília, 30 de janeiro de 2014

Exma. Sra. Presidenta da República,

Conforme entendimentos anteriormente mantidos, formalizo a V.Exa. meu afastamento do cargo de Ministra de Estado – Chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Na oportunidade, expresso meus agradecimentos pela oportunidade que me foi dada de servir ao país e pela confiança depositada por V. Exa. em mim e na equipe que me acompanhou, nos três anos que tive a honra de ocupar o posto do qual ora me desligo.

Foi um período de significativas realizações do seu governo, cuja divulgação se deu com todo o entusiasmo desta Secretaria. O critério da mídia técnica, que herdamos do governo do Presidente Luís Inácio Lula da Silva e que soubemos preservar e aprimorar, propiciou a oportuna e equilibrada publicidade governamental de tais ações públicas, trazendo ao cidadão informação clara e objetiva a respeito de veículos aptos a receber investimentos de mídia foi significativamente ampliado, dentro de um processo de regionalização e democratização da publicidade oficial sem precedentes. São hoje 9.963 veículos cadastrados em todos os estados.

Acredito ter contribuído, com meu trabalho e com o esforço dos servidores da Secom, para a imagem positiva que V. Exa. E seu governo têm junto aos brasileiros, como justo reflexo do desempenho da gestão pública nesses três anos em que tive o privilégio de compor seu Ministério.

Sem mais para o momento, aproveito a oportunidade para reiterar minha mais alta estima e consideração.

Respeitosamente,

Helena Chagas

Mais Política