Dilma lamenta ataque nos EUA: 'tempos de preconceito e intolerância'

Do UOL, em Brasília

  • Marlene Bergamo/Folhapress

    A presidente afastada Dilma Rousseff durante entrevista no Palácio do Alvorada

    A presidente afastada Dilma Rousseff durante entrevista no Palácio do Alvorada

A presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), lamentou neste domingo (12) o ataque a uma boate gay nos EUA que deixou ao menos 50 mortos.

Em publicação na sua conta no Facebook, Dilma manifestou solidariedade às famílias das vítimas e afirmou estarmos atualmente em "tempos de preconceito e intolerância".

Veja a íntegra da mensagem da presidente:

"Lamento a tragédia ocorrida em Orlando, nos Estados Unidos, nesta madrugada, com a morte de 50 pessoas, numa boate gay. Estamos vivendo momentos terríveis, tempos de preconceito e intolerância que ceifam vidas humanas. Vamos juntos lutar contra esta barbárie. Meus sentimentos às famílias das vítimas, ao presidente Barack Obama e ao povo dos Estados Unidos".

Pelo menos 50 pessoas foram mortas na madrugada deste domingo durante um tiroteio em uma boate gay em Orlando, nos Estados Unidos. O número de mortos faz do ataque o mais fatal decorrente de tiroteio em massa na história dos Estados Unidos.

O ataque foi classificado como "incidente terrorista", embora as investigações ainda precisem determinar se foi doméstico ou se teve envolvimento internacional.

O atirador foi identificado como Omar Saddiqui Mateen, 29, cidadão americano nascido em Nova York, filho de imigrantes afegãos.

O atirador foi morto pelos agentes policiais que invadiram a casa noturna. Outros 53 feridos foram encaminhados a hospitais da região. Um policial foi ferido na cabeça pelo atirador, mas, segundo o chefe de polícia, foi salvo pelo capacete que usava. Com a invasão, o chefe de polícia John Mina diz ter resgatado 30 pessoas.

Lula condena ataque

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) divulgou nota na qual presta solidariedade ao presidente dos EUA, Barack Obama, e condena o ataque.

"Não podemos permitir que tais atos bárbaros diminuam nossa determinação em lutar por um mundo em que as diferenças sejam respeitadas. A intolerância não é uma opção", disse o ex-presidente, em nota publicada no site do Instituto Lula.

"Quero manifestar minha profunda solidariedade às famílias das vítimas e dos feridos nesse ato de extrema violência. Transmito também toda minha solidariedade ao presidente Obama e ao povo dos Estados Unidos", afirmou Lula. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos