Processo de impeachment

Erros do PT não podem levar à condenação de uma inocente, diz Randolfe

Do UOL, em São Paulo

  • Jonas Pereira/Agência Senado

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse em discurso no plenário que os erros cometidos pelo PT não podem levar à condenação de uma pessoa inocente -- no caso, a presidente afastada, Dilma Rousseff, acusada de crime de responsabilidade. Segundo Randolfe, o Senado não julga um caso de corrupção, mas a própria democracia, e se o Congresso tem poder para tirar do cargo, com uma "maioria eventual", uma presidente eleita, com o risco de que estas maiorias eventuais destituam um governante quando desejarem. "O remédio para um governo impopular nao é impeachment, é eleição", afirmou. Randolfe criticou a gestão econômica e ambiental do governo Dilma, além das alianças com "coronéis" para uma "governabilidade artificial", e disse que o PMDB foi "ator central do golpe que hoje assistimos e articula esta farsa chamada impeachment". "Não podem os algozes da crise posarem como mocinhos", declarou. Randolfe ainda acusou o presidente interino, Michel Temer, de conspirar "nos porões para ascender ilegitimamente ao cargo" e liderar um programa de retrocessos sociais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos