Zarattini (PT) é a favor de quebra de sigilo de delações: "Vaza Jato"

Nathan Lopes

Do UOL, em Brasília

Líder da bancada do PT, o deputado Carlos Zarattini é favorável à quebra de sigilo das 77 delações de executivos da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato.

"A gente até chama de Operação Vaza Jato porque vaza muita coisa. Eu acho que manter sigilo só favorece o vazamento seletivo", disse, nesta terça-feira (31), no Salão Verde da Câmara, em Brasília.

Na segunda-feira, a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, homologou as delações.

"Nossa posição é favorável à quebra do sigilo de todas essas delações e que a população possa conhecer efetivamente o que foi falado por esses delatores da Odebrecht", disse.

Zarattini também entrou com ação popular contra a propaganda do governo sobre a reforma da previdência. Ele pede que as peças sejam retiradas do ar. Segundo a ação, "o uso de recursos públicos, sobretudo no caso específico em que o dinheiro público é utilizado como instrumento de pressão da sociedade e do parlamento, em verdadeiro desvirtuamento das finalidades públicas, cria constrangimentos em toda a sociedade, que vê vultosos valores sendo usados para objetivos diversos do interesse público".

Eleição na Câmara

Zarattini não quis se manifestar sobre quem o partido vai apoiar na disputa pela presidência da Câmara. O PT ainda não definiu se estará ao lado do atual deputado no cargo, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aliado do Planalto, ou se apoia André Figueiredo (PDT-CE), de oposição ao governo do presidente Michel Temer.

"A eleição da mesa é uma eleição cujo objetivo é a direção da Casa: o que vai ser discutido aqui é a direção do parlamento. Não vamos votar em um deputado ou outro por suas posições políticas, mas sim pelos seus compromissos com a democracia, com o regimento interno", disse o petista.

O parlamentar afirma que há "várias posições" dentro do partido sobre qual candidato apoiar, mas disse que não há um racha. "Nós vamos chegar a um consenso. Não há motivo para haver racha".

A bancada do PT pretende definir uma posição sobre o pleito a respeito da chefia da Câmara em uma reunião na tarde desta terça-feira (31).

O líder do PT considera que, mais importante do que a eleição para a presidência da Câmara, é "a bancada estar unida para combater a reforma trabalhista e as medidas econômicas contra o povo que vem sendo tomadas". Sobre isso, o PT entrou com uma ação pedindo a suspensão imediata da propaganda do governo federal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos