Deputado que tatuou Temer no braço vira piada em votação: "Mostra a hena"

Do UOL, em São Paulo

O deputado Wladimir Costa (SD-PA), que virou notícia esta semana após tatuar o nome do presidente Michel Temer no ombro, foi vaiado e virou piada durante discurso antes da abertura da votação da denúncia de corrupção contra o presidente, nesta quarta-feira (2).

"Vocês são indecentes, incompetentes, vocês foram membros do PT e da Dilma. Vocês estão mancomunados com a JBS", disse Costa. "Quem é Temer mostra a cara e tatua no ombro", continuou.

A fala de Costa, durante a defesa do presidente Michel Temer, foi vaiada e provocou protestos de deputados da oposição. "Mostra a tatuagem. Mostra a hena", pediram os parlamentares.

Divulgação
Costa exibe tatuagem em homenagem a Temer: "a dor valeu a pena"

Costa chegou a ser interrompido pelo presidente da Câmera, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por chamar os partidos da oposição de organização criminosa. "Aqui há partidos políticos e não organizações criminosas. Peço que o senhor não volte a usar essa expressão", advertiu Maia.

Em sua defesa de Temer, Costa criticou ainda os deputados que citam pesquisas de opinião pública para justificarem a denúncia contra o presidente. "Temer tem mais de 80% de aprovação no Pará", gritou.

Adesivo tatuagem

Mais cedo, a tatuagem já havia sido ironizada em um protesto da oposição que usou adesivos de fora, Temer que imitavam a tatuagem de Costa

Wladimir Costa é réu no STF desde 2010 acusado pelo crime de peculato. O deputado é réu no STF desde 2010, junto com Wlaudecir Antônio da Costa Rabelo, irmão dele, sob a acusação de ter ficado com dinheiro que teria como destino inicial servidores fantasmas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos